Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / vacina / tribuna 40 anos / polícia / obituário

Vista a sua autoestima

Por Ana Paula Calixto

10/04/2020 às 06h47 - Atualizada 08/04/2020 às 21h52

“Tudo o que você tem pode ser tirado de você, menos uma coisa – a liberdade de escolher como vai reagir a uma situação. É o que determina a elegância de uma vida, qual nossa atitude e estado mental, como nos relacionamos com a realidade”
Costanza Pascolato, no livro A elegância do agora

Em tempos de confinamento, o que mais escuto é: me arrumar pra ficar em casa? Nem pensar, ninguém está me vendo mesmo! E é justamente neste ponto que quero leva a coluna . É só o olhar do outro que importa? Você só se arruma para alguém? Ou para alguma ocasião? Se o raciocínio é este, então justifica passar o período de quarentena de pijama, descalça e descuidada, e deixa para cuidar da sua imagem quando tudo passar…

Tudo é uma questão de escolha: descuidar da imagem pessoal e não se importar com a maneira que está ficando em casa ou cuidar da imagem com apuro estético.

Eu escolhi continuar cuidando de mim, da minha imagem, me arrumando no dia a dia e adaptando estilo ao novo ritmo de vida. Não abri mão de ser quem eu sou. O ato de vestir complementa os cuidados com higiene, beleza, saúde e bem-estar. Por que cuidar da pele, cabelo, unhas e deixar o vestir de fora? Para mim não faz sentido!

O principal argumento de quem não gosta, ou não quer se arrumar para ficar em casa é que prefere ficar usando roupa acabadinha ou pijama por causa do conforto, mas conforto não é sinônimo de desleixo! Você realmente precisa ficar confortável, é até uma questão de saúde, mas isso não significa andar desleixada, com roupa atrapalhada. E vamos combinar que não é só roupa velha e molenga que é gostosa! Aliás, nem acredito que tenha que ter roupa de ficar em casa, e que conforto é sinônimo de roupa velha, e muito menos que que elegância é construída com roupa nova, fashionista e de marca, longe disso! O simples é extraordinário, se vestir bem não significa exagerar na produção, você pode estar muito bem vestida, e superelegante, de calça jeans e blusa de malha.

Se arrumar, mesmo que para ficar em casa, é um ato de autorrespeito. Uma atitude de consideração com você mesma e pode te ajudar a atravessar essa fase com mais leveza. Cuidar da sua imagem, assim como você está cuidando da sua casa pode lhe proporcionar um sentimento de competência e bem-estar. Ficar atrapalhada, mal vestida, é uma falta de gentileza com você. Aproveite este momento para prestar mais atenção em você, nos seus gostos, no que realmente lhe agrada. Pode ser uma boa oportunidade para ter mais intimidade com os pilares do seu estilo.

Que tal aproveitar este período e aproveitar para lapidar seu estilo, conhecer mais dos seus gostos e caprichar no visual? O estilo tem a ver com o olhar, não apenas com aparecer. Neste momento volte os olhos para você!

O conteúdo continua após o anúncio

Olhe para dentro e para trás! Preste atenção nas suas escolhas, os tipos de roupas que você costumava usar e te deixavam confiantes. E escancare as portas do seu armário, mais do que arrumar, analise seu guarda-roupa, suas roupas contam a sua história. Pergunte-se se as roupas que estão ali cabem na sua vida, no seu estilo e como você se sente usando essas roupas.

Vamos começar com um autofeedback?

Faça você mesma seu Raio X Fashion e responda a primeira coisa que vier a sua cabeça:
– Liste 5 peças que são as suas preferidas
– Quais são os clássicos do seu guarda-roupa
– Que tipo de bolsa você prefere
– Seu tipo de sapato preferido
– Qual sua cor favorita
– Qual o acessório que você não fica sem
– Sua marca registrada : pode ser acessório, sapatos, seu cabelo
– Sabe nomear seu estilo? Não se prenda em convenções, use a imaginação
– Quais os pontos fortes da sua imagem?
– E os pontos de melhoria?

E agora, pense:

Por que se arrumar é tão difícil? Será que é só preguiça mesmo? Ou uma falta de intimidade com você e com as suas roupas?
Qual a sua dor na Arte de Vestir? Já parou para pensar que se vestir pode ser prazeroso?
Que cuidar da sua imagem pessoal é um carinho com você?
Que ser impecável com a sua imagem não é frescura, é amor próprio?

Se olhar no espelho e ver sua imagem bem cuidada, refletida, pode, e muito, aumentar sua autoestima. Meu propósito é te oferecer ferramentas para você lapidar seu estilo, desenvolver um relacionamento mais saudável com a sua imagem pessoal e que a tarefa diária de se vestir, e se cuidar, seja cada vez mais prazerosa, afinal, moda também é sobre bem-estar. Desenvolva um ritual saudável de cuidados com a sua autoimagem, sem nada mirabolante. Só de tirar o pijama e colocar uma roupa que te faça se sentir bem já é um começo! Se a nossa imagem projeta nosso estado de espírito, nos dia de baixo astral podemos dar uma ajudinha: coloque uma roupa na cor que você mais gosta, capriche nos acessórios, passe um batom mais chamativo. Te garanto os efeitos terapêuticos de uma boa imagem projetada no espelho! A imagem muda e a nossa energia também! Com uma imagem bem cuidada nos sentimos mais fortes, mais bem dispostas. Fique bem com você mesma, e fique linda!

Comecei com a Costanza e vou terminar com ela:
“Você precisa ter uma noção de responsabilidade consigo mesma. Com a vida que conseguiu construir e reinventar”

Cuide-se, vai passar.

FICHA TÉCNICA

@danibritodesign

Ana Paula Calixto

Ana Paula Calixto

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade pelo seu conteúdo é exclusiva dos autores das mensagens. A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros. Mensagens de conteúdo homofóbico, racista, xenofóbico e que propaguem discursos de ódio e/ou informações falsas também não serão toleradas. A infração reiterada da política de comunicação da Tribuna levará à exclusão permanente do responsável pelos comentários.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia