Tópicos em alta: sarampo / CPI dos ônibus / polícia / bolsonaro / reforma da previdência

Sobre Aromas e Sabores do Vinho – Dicas para Iniciantes

Por Etiene Carvalho

23/06/2018 às 13h45 - Atualizada 23/06/2018 às 13h51

Aromas do vinho

É possível encontrar em algumas Cartas de Vinho a descrição das características de alguns vinhos, por exemplo: “Fuerden Syrah 2006 – Notas de frutas negras, em especial amoras. Com leves toques de especiarias e pimenta negra”. Entretanto isso não quer dizer que foram acrescidas amoras e muito menos especiarias e pimenta ao vinho!

Aromas de cada uva

Essas notas, na verdade, são provenientes de substâncias químicas que se desprendem do vinho. São
substâncias muito semelhantes a produtos naturais como frutas, flores, vegetais etc., e essa análise sensorial pode variar de pessoa para pessoa, pois depende da memória olfativa e gustativa de cada um. Mas, o mais importante é saber que não se trata de “frescura de
bebedor de vinho”. Trata-se, pois de uma tarefa muito interessante, que só requer do apreciador da bebida um pouco mais de atenção e concentração. Mesmo não sendo um(a) estudioso(a), qualquer pessoa que experimenta um vinho é capaz de perceber algum tipo
de cheiro ou sabor mais característico.

O conteúdo continua após o anúncio
Roda dos aromas

Existem algumas categorias nas quais esses aromas estão divididos, que normalmente são classificados. Não se espante se encontrar
algum desses descritores nas cartas de vinho:
– frutados (frutas cítricas, frutas maduras, frutas secas, frutas
vermelhas, frutas negras, frutas em compota)
– Vegetais (frescos, cozidos, apimentados)
– Terrosos (fungos, terra)
– Químicos (petróleo, acetona)
– Animais (couro)
– Especiarias (anis, cravo, noz-moscada)
– Florais (flores brancas, violetas, rosas)
– Microbiológicos (leveduras, láticos)
Além desses aromas, há também aqueles decorrentes de estágios em barricas de carvalho, como café, baunilha, madeira, caramelo, mel e manteiga.

De modo geral, os aromas estão divididos em primários, secundários e terciários – Sendo o primários originais da uva, os secundários decorrentes do processo de vinificação e os terciários resultado do estágio em barrica e envelhecimento em garrafa.

Nariz do Vinho

Le Nez du Vin

Uma forma bem interessante de treinar o o olfato é com o auxílio do Nariz do Vinho (Le Nez du Vin) – trata-se de um kit de 54 aromas que representam cinco grupos de aromas: Frutas, Florais, Vegetais, Animais e Grelhado que foi idealizado pelo francês Jean Lenoir para ajudar a desenvolver a memória olfativa. O Kit é muito bom e ajuda muuuuuito de verdade. O único problema é o preço. O meu veio direto da França e custou  300 euros na FNAC de Paris. Nesse site você encontra para comprar: http://www.aromes-de-vin.com/. No Brasil você encontra outras versões do Le Nez du Vin que podem ajudar bastante também http://aromasdovinho.com.br/produtos.html

Etiene Carvalho

Etiene Carvalho

Etiene Carvalho é jornalista, especialista em Comunicação Digital pela Universidad de Alcalá (Espanha). Nível 3 Wine and Spirits Education Trust (WSet), Especialista em Vinhos da Califórnia (CWAS) e Sommelier Avançado Federazione Italiana Sommelier Albergatori Ristoratori (Fisar).

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia