Tópicos em alta: cerveja contaminada / carnaval / polícia / eleições 2020 / chuva / bolsonaro

Dicas práticas para trazer vinhos do exterior. Confira!

Por Etiene Carvalho

12/01/2020 às 09h42 - Atualizada 12/01/2020 às 09h42

regras para trazer vinhos do exterior
Há limite quantitativo para bebidas alcoólicas na bagagem com isenção (FOTO: Reprodução)
 Os enófilos costumam aproveitar as viagens internacionais para comprar marcas de vinhos dos países que visitam a fim de trazê-los ao Brasil. Seja para presentear parentes e amigos que também gostam de degustar ou somente para desfrute pessoal mesmo. Especialmente se o destino é um famoso produtor vinícola, como Itália, França, Portugal, outros países europeus, Califórnia… Então, fique atento nessas dicas práticas para trazer vinhos do exterior.
É aconselhável informar-se previamente sobre as regras alfandegárias para transporte de bebidas alcoólicas na bagagem para maiores de 18 anos. Esse cuidado evita a frustração de se deparar com custos inesperados em impostos e até mesmo vetos ao produto na hora do embarque.
Para ajudá-lo a evitar surpresas, o Blog Vinho Tinto preparou esse post repleto de dicas interessantes. Veja:

 Limite para trazer vinhos do exterior

regras para trazer vinhos do exterior
Variar rótulos é uma boa dica para o turista que aprecia vinhos (FOTO: Divulgação)
 Primeiramente, é preciso saber que há o limite quantitativo total de 12 litros de bebidas alcoólicas “para usufruir da isenção da bagagem acompanhada”, segundo informa o site da Receita Federal. Como a garrafa de vinho padrão contém 750ml, é possível transportar 16 garrafas do “sumo dos deuses” (rsrsrs). Essa exigência vale para qualquer tipo de transporte: aéreo, marítimo, terrestre, fluvial ou lacustre, não importa.
 Não se esqueça de que o limite de 12 litros considera qualquer bebida alcoólica. Se você pretende trazer uísque ou cerveja, por exemplo, esses produtos entrarão na conta e afetarão a quantidade de vinho autorizada. Caso o volume a ser transportado extrapole esse máximo, será preciso pagar tributação.
 Aqui um detalhe importantíssimo: varie os rótulos adquiridos para não provocar suspeitas de finalidade comercial ou industrial na compra, fazendo com o que os produtos sejam retidos por fiscais aduaneiros. É preciso ficar claro que a aquisição é para consumo pessoal apenas.

E no duty free?

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é duty-free-640x301.jpg
Duty Free no aeroporto de Lisboa (FOTO: divulgação)
 Nas compras em free shops, o limite é de 24 unidades de bebida alcoólica, porém (atenção!!!), no máximo são permitidas 12 unidades por tipo de bebida. Então, além dos 12 litros comprados nos destinos você ainda pode adquirir mais 12 garrafas no duty free – guarnecidas em sacola selada e com as notas fiscais do dia do voo. No dia 01 de janeiro de 2020, o limite de compras do free shop passou a ser US$1000,00.

Total de mercadorias x vinhos trazidos do exterior

Outro ponto importante nas regras para trazer vinhos do exterior é que esse limite quantitativo está submetido ao teto da cota de valor total em mercadorias que podem ser transportadas com isenção fiscal. No momento, ele é de 500 dólares por pessoa para viagem de avião, mas com os US$1000 dólares do free shop, agora pode o viajante pode entrar no país com US$1500 em compras.

Limite de peso na hora de trazer vinhos do exterior

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é desembarque-640x426.jpg
É importante saber o limite de peso franqueado por cada empresa aérea (FOTO: Divulgação)

Um outro aspecto importante a se observar na hora de comprar vinhos para trazer ao Brasil é o limite de peso da bagagem despachada. Em 2017, a Anac (Agência Nacional de Avião Civil) mudou as regras de franquia. Até então, as companhias eram obrigadas a transportar até duas malas pesando 32kg por passageiros. Não é mais assim. Agora, cada empresa determina o limite de peso.

O conteúdo continua após o anúncio

Enfim, na hora de escolher a companhia aérea para uma viagem internacional, é importante verificar o volume de bagagem que cada uma permite e os custos que cobra para excedentes. Isso interfere nas compras turísticas e, naturalmente, no vinho que pretende transportar.

Vale lembrar também que, para viagens internacionais, há um rigor grande quanto ao transporte de líquidos na bagagem de mão. Também é preciso fazer pesquisas para cada companhia e destino, mas, via de regra, as bebidas alcoólicas acabam tendo que ser despachadas.

Para reforçar:

  • US$ 500 é o valor da cota total de mercadorias isenta de tributos para viagem de avião.
  • 12 litros é o volume de bebida alcoólica autorizado.
  • No duty free, o limite é de US$1000.
  • No duty free, é possível comprar 12 garrafas de vinho.
  • O limite de peso de bagagem varia de uma companhia a outra.
  • Procure variar os rótulos de vinho comprados.
  • Guarde as notas fiscais das compras.

Gostou do post? Espero que sim! Compartilhe com os amigos. Essas dicas, sem dúvidas, são super importantes e podem ajudar muita gente a trazer de maneira legal vinho do exterior!!!! 🙂

Etiene Carvalho

Etiene Carvalho

Etiene Carvalho é jornalista, especialista em Comunicação Digital pela Universidad de Alcalá (Espanha). Nível 3 Wine and Spirits Education Trust (WSet), Especialista em Vinhos da Califórnia (CWAS) e Sommelier Avançado Federazione Italiana Sommelier Albergatori Ristoratori (Fisar).

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia