Tópicos em alta: delivery jf / eleições 2020 / coronavírus / greve / polícia

Mais Um Slam estreia neste sábado com participação do MC João Paiva, um dos grandes nomes da poesia falada no Brasil

Por Marisa Loures

24/01/2020 às 06h00 - Atualizada 24/01/2020 às 00h18

O convidado da primeira edição do Mais Um Slam, o MC João Paiva, e os poetas Laura Conceição e Ícaro Renault, organizadores do evento, que tem a proposta de ampliar a cena da poesia falada na cidade – Foto Divulgação

A cena da poesia falada em Juiz de Fora promete ficar ainda mais movimentada com a criação do Mais Um Slam. O projeto estreia neste sábado, às 15h, no Sindicato dos Têxteis, com organização dos poetas Laura Conceição e Ícaro Renault e da professora Débora Renault. Nessa primeira edição, haverá apresentação do slammer e MC de Belo Horizonte João Paiva.

Qualquer pessoa, de qualquer idade, pode fazer a inscrição, na hora, para participar da batalha. A regra é simples: cada poeta terá até três minutos para recitar um poema autoral. Mas, vale um aviso: não será permitido utilizar objeto cênico. De acordo com os organizadores, em cada edição, os jurados vão escolher um poeta vencedor que, além de receber a premiação, garantirá uma vaga na grande final, programada para ocorrer no final de 2020. Eles contam, ainda, que, dessa grande final, sairá um representante para a estadual, que acontece em Belo Horizonte.

“Já temos alguns slams que ocorrem na cidade e que são ótimos. Nossa intenção é ampliar essa cena. Como pessoas que já representaram a cidade lá fora e em outros slams, nós achamos que era hora de criarmos oportunidade para que outros tenham a mesma experiência que tivemos”, diz Laura, explicando que o objetivo é reunir quem queira fazer a arte circular.

“A importância é abrir espaços de fala para pessoas que, muitas das vezes, não os têm. Estamos à disposição, organizando o evento, para que novos poetas cheguem. A gente quer ver gente chegando junto, ver as pessoas lendo e escrevendo mais, vivendo e mostrando a arte”.

Luta através das palavras

O conteúdo continua após o anúncio

João Paiva chega a Juiz de Fora com o show do álbum “A balada do guerrilheiro”. O trabalho, que apresenta a poesia marginal dos saraus de periferia sob a estética do rap e batidas cruas, dando ritmo e, ao mesmo tempo, valorizando a letra das poesias, traz fortes críticas ao sistema.

Além de poeta, ele é professor da rede pública de Minas Gerais. Está entre os idealizadores da Batalha da Pista, primeira batalha de rima improvisada do Barreiro, região de Belo Horizonte. Aliás, é na capital mineira que ele organizou, até 2017, com o Coletivo “Cabeçativa”, o Sarau Cabeçativa, projeto que circulava por praças da cidade. “Ele é uma referência no Brasil. Ganhou o Slam BR (Campeonato Brasileiro de Poesia Falada), maior campeonato de poesia falada no país, e vem para ser uma grande atração no nosso evento, com certeza”, afirma Ícaro.

Mais Um Slam

25 de janeiro, às 15h, no Sindicato dos Têxteis (Rua Farmacêutico Vespasiano Pinto Vieira 46).

Entrada gratuita

Marisa Loures

Marisa Loures

Marisa Loures é professora de Português e Literatura, jornalista e atriz. No entrelaço da sala de aula, da redação de jornal e do palco, descobriu o laço de conciliação entre suas carreiras: o amor pela palavra.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia