Tópicos em alta: tiroteio entre polícias / polícia / enem 2018

Quero anunciar no Google Adwords. E agora?

Veja como planejar uma ótima campanha para Google Adwords a partir das palavras-chave.

Por Diogo Garcia

10/07/2018 às 11h20 - Atualizada 11/07/2018 às 11h22

Anunciar no Google é uma das formas mais eficazes de se fazer publicidade hoje em dia, uma vez que as pessoas usam cada vez mais a internet como um balizador para tomar decisões de compra, sem contar a comodidade.

Na hora de fazer o ranqueamento, o leilão do Google prioriza a qualidade do anúncio, além do orçamento investido. Desta forma, quanto mais eficiente e planejada for a sua campanha, mais barato será o custo por clique ou por impressão.

Por isso, fazer a seleção minuciosa das palavras-chave adequadas para seu negócio é essencial para montar boas campanhas na plataforma. De maneira bem simples, as palavras-chave são termos que você escolhe para compor o anúncio e se relacionam com os termos que o usuário digita na caixa de pesquisa do Google.

A escolha correta dessas palavras-chave (relevantes e de qualidade) é tão importante quanto o próprio texto e criatividade do anúncio.

Google Adwords

Outro fator que deve ser lembrado é que quem anuncia no Google já tem uma chance maior de conseguir mais conversões, porque a plataforma vai entregar seu produto para quem está, de fato, à procura dele. Não é a mesma dinâmica do Facebook, por exemplo, em que a demanda tem que ser gerada naquelas pessoas que estão “passeando” na timeline.

Descobrindo suas palavras-chave

Antes de começar a sua campanha, é interessante tentar mergulhar no universo do seu produto e negócio para pensar nas melhores palavras-chave e também para humanizar este processo.

Primeiro pense: como seu cliente procura por seu produto na internet? O que ele colocaria na página de busca para encontrar seu site? Qual a palavra que o usuário pesquisaria para ver seu anúncio impresso? São muito concorridas? Então talvez este não seja o caminho.

Existem algumas ferramentas online que podem te ajudar na sua pesquisa, como o Adwords Keyword Tool, em que é possível testar palavras com base na concorrência, bem como ver as pesquisas mensais de preferência local.

Já a ferramenta Keyword Spy é especializada em avaliar as palavras que a sua concorrência usa, não só nos motores de busca, mas também as palavras cadastradas na campanha.

Classificação de Palavras chaves

Para melhor organização e desempenho das campanhas, as palavras-chave podem ser divididas em três categorias distintas.

1) Palavras Long Tails

Essas são as palavras de cauda longa, ou seja, são formadas por 3 ou 4 palavras que conjuntamente formam uma pequena frase. Quando a campanha de Google Adwords opta por essas palavras, a chance de conseguir mais vendas é bem mais alta por conta da especificidade da pesquisa, ela atenderá usuários mais interessados, as pessoas certas para seu produto. As palavras long tails ajudam a deixar o anúncio mais focado.

Por ser uma busca mais específica, direta e precisa, o volume de buscas por estes termos nessa exata configuração costuma ser menor. Por isso, a concorrência com outros anúncios que utilizam a mesma seleção de palavras é menor e consequentemente a taxa de conversão é maior. Recomenda-se a utilização desta palavra-chave para quem quer trabalhar com a venda de um produto ou serviço em um curto prazo.

Exemplos: “Jaqueta marca x coleção 2015 vermelha” , “Guitarra Fender Stratocaster 94 preta”.

Ebook links patrocinados


2) Palavras Short Tails

Ao contrário das palavras de cauda longa, este grupo de palavras é formado por 1 a 3 palavras-chave, em termos menos específicos que as palavras long tail. Como consequência disso, a concorrência entre os anunciantes é  maior e paga-se mais caro por cada conversão. São termos de maior procura, mas tendem a ter menor conversão, quando o assunto são as vendas.

Nesta lógica, é mais interessante usar este tipo de palavras para quem quer trabalhar o posicionamento da marca, o branding. Exemplos: “Jaqueta marca x”, “Guitarra Fender”, “Fender”.

3) Palavras Head Tails

O conteúdo continua após o anúncio

As palavras Head Tails são formadas apenas por uma palavra-chave, sendo esta bem genérica. Desta forma temos um volume de busca gigantesco e uma concorrência bem grande também.

Pensando no exemplo que estamos trabalhando, veja as palavras ‘jaqueta’ ou ‘guitarra. Imagine agora a quantidade de empresas que trabalham neste mercado e oferecendo este produto. Além disso, o usuário pode estar em busca de qualquer coisa relacionada ao assunto, não sendo necessariamente a compra.

Por isso, existe uma maior dificuldade para quem quer apostar nessas palavras-chave e as palavras head tails são recomendadas para se trabalhar o branding em uma estratégia de longo prazo.

Head tails
As palavras Head Tails estão na cabeça e corpo do Brontossauro, ao passo que assim que vamos especificando as palavras (short e long tails) o número de resultados de busca vai diminuindo. Basta seguir a cauda do dinossauro.

Dividir as palavras-chave

Após desenvolver uma longa lista de palavras-chave (algumas de sentido mais amplo e outras bem específicas), a melhor estratégia é separá-las em grupos distintos. As palavras-chave são divididas em grupos, que incluem uma série de anúncios. Um anúncio de sucesso tem que ser relevante para as palavras-chave.

Essa é a melhor forma de organizar a estrutura de anúncios, uma vez que nas campanhas as palavras são adicionadas em diferentes grupos no Google Adwords. São dois passos: primeiro divida as palavras em tópicos para depois ordená-las em subgrupos.

Por exemplo, se o seu negócio for uma loja virtual de roupas, a divisão de tópicos pode ser por produto, criando o seu anúncio baseado no tipo de mercadoria (calça, sapatos, camisas etc.).

Porém, nem sempre será fácil assim. Imagine se o seu negócio é uma gráfica, uma dedetizadora ou uma clínica médica. São casos que vão precisar de maior esforço para elaboração dos grupos.

Uma boa dica para cortar gastos  e otimizar sua campanha, é utilizar os termos gerais para encabeçar e dividir os grupos. Aplicando ao exemplo da loja virtual de roupas, a palavra-chave geral “calça”, que é um termo de pesquisa muito amplo, com um alto número de pesquisas mensais.

Já “calça jeans rasgada” limita bastante o número total de pesquisas e, por fim, o termo “calça jeans rasgada estilo woodstock” já apresenta um número baixo de pesquisas mensais.

Como os custos são calculados no Google Adwords

Ao optar por anunciar no Google Adwords, a ferramenta possibilita a você controlar os custos de investimento da sua publicidade e não há um valor mínimo que você precisa gastar. O orçamento é definido por um valor médio diário.

Para participar do leilão do Google Adwords, primeiro é necessário definir como será feito o seu lance. Os lances podem ser definidos com base nas suas metas, no seu objetivo final, com foco no recebimento de cliques, impressões ou em conversões:

  1. Foco em cliques

Esse método é comumente chamado de CPC (custo por clique), que se aplica bem se o seu objetivo final é trazer maior tráfego para seu website por exemplo.

  1. Foco em impressões

Esse método é chamado de CPM (custo por impressão, em inglês) e se encaixa bem se a meta a ser alcançada é ampliar o conhecimento de sua marca. Vale lembrar que estas campanhas são disponíveis apenas para os anúncios do tipo Rede de Display.

  1. Foco em conversões

Esse método é conhecido como CPA (custo por aquisição, da sigla em inglês) e opera melhor para quem já tem boa experiência com o Google Adwords e busca avaliar com o anúncio um maior número de compra ou inscrições, por exemplo.

Quer saber como isso funciona na prática? Entre em contato conosco e saiba como as boas campanhas de Adwords ajudam significantemente nos rendimentos da empresa.

Até breve!

Diogo Garcia

Diogo Garcia

Sou empreendedor digital desde 2008, a frente de empresas como o portal de conteúdo educacional Ecaderno.com, a agência de marketing digital Grupo Emídia e o site de bolsas de estudo To de Bolsa. Um incansável estudioso das estratégias de marketing digital e vendas online e que acredita que este é o caminho para as empresas prosperarem. O digital não é o futuro, é o presente !

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia