Tópicos em alta: eleições 2018 / polícia / outubro rosa

5 dicas para melhorar seus fluxos de automação

O marketing digital trouxe para o mundo dos negócios algumas estratégias que podem garantir ótimos resultados para sua empresa. O fluxo de automação é uma delas. Confira 5 dicas para elevar o potencial das suas campanhas com ele.

Por Diogo Garcia

09/01/2018 às 10h23 - Atualizada 09/01/2018 às 10h23

O marketing digital vem trazendo para o mundo dos negócios algumas estratégias que ao serem implementadas com eficácia, podem garantir ótimos resultados para sua empresa.

Às vezes, é preciso ir além do tradicional e-mail marketing ou das redes sociais, garantindo que os melhores leads sejam encontrados e trabalhados, transformando-os em clientes engajados com a marca.

Existem algumas maneiras eficientes de melhorar seus fluxos de automação e, pensando em alavancar suas metas, separamos 5 dicas para elevar o potencial das suas campanhas. Continue lendo nosso post e saiba mais!

Saiba o que são fluxos de automação

Primeiramente é preciso saber que existe uma grande diferença entre automação de marketing e e-mail marketing. Certamente uma confusão pode existir, porém, fique atento! As metodologias são diferentes e os resultados também.

– No e-mail marketing as mensagens são enviadas para todas as pessoas que, por algum motivo, forneceram seu endereço de e-mail. Dessa forma, você pode até conseguir uma boa comunicação com seu lead, enviando materiais ricos e informações que você julgue pertinente, porém, é possível saber em qual etapa do funil de vendas ele está. É aí que entra a chamada automação de marketing.

Clique aqui e saiba qual o tipo ideal de email marketing ideal para a sua estratégia e melhore seus fluxos de automação.  

– A automação de marketing surgiu para qualificar seu lead. Através dela, sua empresa é capaz de enviar conteúdos cada vez mais relevantes para seus clientes, sempre de acordo com a fase em que ele se encontra no funil de marketing, não só falando de e-mail marketing, mas de todos os canais utilizados pelo inbound. O processo de automação te permite, por exemplo, enviar um novo e-mail para perguntar se a leitura do e-Book acrescentou benefícios para quem o leu.

– A contratação de um bom software de automação de marketing (quando a empresa possui um profissional qualificado), ou de uma agência especializada, fará com que todo esse trabalho seja feito de forma otimizada, desenvolvendo estratégias cada vez mais eficientes.

Melhore seus fluxos de automação sem mistério

Agora, para que seu processo seja melhorado significativamente, vamos às dicas:

  1. Trabalhe sua automação juntamente com o inbound

Certamente você já ouviu falar em inbound marketing, pois sua forma de trabalhar gera resultados cada vez melhores, levando mais lucro para a empresa, devido à sua forma de atingir o público-alvo.

Sua metodologia tem como objetivo oferecer conteúdos relevantes para os leads de acordo com suas necessidades, resolvendo assim, qualquer problema que possa surgir. Tal fator, aproxima os clientes da marca e fazem com que, ao longo do processo, eles estejam preparados para a compra ou para se tornarem futuros disseminadores dos benefícios que a empresa pode proporcionar.

Dessa forma, seus fluxos de automação serão enriquecidos através do inbound marketing, e vice versa, evoluindo seus clientes dentro do funil,levando-os à fase final (de compra) no momento propício para consumo.

Saiba mais em “Saiba o que é automação e como usá-la no Inbound Marketing”.

  1. Segmente sua base

Para que sua automação de marketing siga o caminho para o sucesso, um dos primeiros passos é focar na segmentação da sua base. Dessa forma, será possível enviar conteúdos relevantes para que atinjam especificamente cada cliente, atraindo assim, a atenção dos mesmos.

Essa segmentação irá variar de acordo com o ramo em que a sua empresa está inserido,bem como o objetivo que deseja atingir. É preciso saber quais os desejos dos seus leads, bem como seus interesses, além do estágio de compra em que ele se encontra, conforme citamos.

O conteúdo continua após o anúncio

O compartilhamento dos conteúdos, no momento exato de cada fase do lead,influencia nos resultados esperados pela empresa e, através da automação de marketing, você será capaz de analisar estratégias inteligentes para seu negócio, de maneira muito mais rápida.

Em alguns dos casos, não é possível segmentar 100% sua base, como no uso das mídias sociais, por exemplo, mas é possível trabalhar o mesmo lead através de outras ferramentas capazes de agregar ainda mais informações sobre o mesmo,como no caso do e-mail marketing.

  1.  Conteúdos de acordo com a etapa do lead

Não adianta fazer conteúdos cheios de informação se eles não estão dentro da etapa em que seu lead se encontra. Por mais que sua escrita seja enriquecedora e o assunto abordado seja relevante (para você), pode ser que não seja para o seu cliente.

Saiba mais em “Funil de Vendas: produza o conteúdo certo para cada etapa”.

É preciso estar atento às fases de aquisição de tráfego (visitantes que estão descobrindo ou aprendendo sobre a marca), leads (quando começam a ter consciência de que existe um problema a ser solucionado), oportunidades (onde existe a possibilidade de sanar tal problema) e clientes (compradores em potencial, que já estão na fase de decisão).

Mas, da mesma forma que existem essas etapas, os leads podem voltar para outros lugares dentro do funil, havendo a necessidade de novas ou diferentes abordagens, induzindo-os sempre a chegar na fase final, quando irão adquirir seus produtos ou serviços.

Pense sempre em conteúdos que agregam conhecimento sobre assuntos específicos, de acordo com o perfil do cliente e da sua etapa. Forneça materiais ricos, que possam ser baixados, gerando assim,mais informações sobre seu público, para que, no futuro, eles possam ser nutridos da melhor forma.

É preciso acrescentar à vida dos seus leads, apenas ler uma matéria qualquer não fará sentido algum para eles, é necessário chegar o mais próximo possível da solução de qualquer problema que ele que tenha (e talvez ainda nem saiba).

  1. Não deixe o seu lead esperando

Quando o seu lead faz alguma ação dentro do seu planejamento de inbound, é necessário que ele seja abordado, posteriormente, de maneira rápida. Mas, veja bem, isso não quer dizer que é preciso demonstrar desespero para atrair o maior número de pessoas possíveis para o seu site, mas pessoas que estejam qualificadas para se transformarem em clientes.

Um bom exemplo disso, é quando um conteúdo rico é disponibilizado, gerando interesse aos seus visitantes para que baixem o material. Logo após essa ação,é interessante enviar um e-mail para perguntar se a leitura foi agradável, o que deixa uma abertura para linkar com outros conteúdos relevantes disponibilizados no seu site.

Leia também “Como estruturar seu funil de vendas e alavancar seu negócio”.

Tal fator faz com que a aproximação marca X cliente seja realizada de maneira fluída e cada vez mais eficaz, uma vez que não é invasiva como as estratégias de marketing que estávamos acostumados antes do surgimento do inbound.

Quem disse que números não fariam parte de uma boa campanha? Eles estão por toda aparte e mostram o real sucesso, ou o fracasso, das suas estratégias. É essencial ter em mãos as análises de todos os processos que foram feitos ao longo do seu funil. Sendo assim, será possível ter certeza de onde os resultados vieram e quais os meios foram mais eficientes ao alcançá-lo.

Suas campanhas devem ser mensuradas em tempo real, para que exista a possibilidade de mudança nas estratégias, caso algo esteja dando errado, ou para que saiba de onde estão vindo seus leads mais qualificados.

Ao analisar suas métricas, é possível saber se o seu fluxo de automação está levando à empresa os resultados esperados. Abaixo, listamos algumas das principais (lembrando que dependem da meta estipulada e do seu objetivo, bem como, que existem outros meios para análises):

  • Cliques e taxa de abertura de e-mails;
  • Quais dos materiais desenvolvidos (e-Books, por exemplo) converteram mais leads;
  • Quantos dos leads gerados viraram realmente clientes;
  • Qual foi o custo por aquisição de cliente (CAC);
  • Número de visitas a mais no seu site;
  • Quais as páginas do site foram mais acessadas dentro de determinado período;
  • Suas principais fontes de tráfego;
  • As principais palavras chave utilizadas;
  • Quantidade de leads que estão no fundo de funil.

Lembre-se de que o sucesso do seu fluxo de automação depende de profissionais qualificados e de ferramentas distintas para que o processo seja otimizado, garantindo que tempo e dinheiro não sejam perdidos.
Na dúvida, conte com a gente para te ajudar.

QUERO FALAR COM UM DOS CONSULTORES

Até a próxima!

Diogo Garcia

Diogo Garcia

Sou empreendedor digital desde 2008, a frente de empresas como o portal de conteúdo educacional Ecaderno.com, a agência de marketing digital Grupo Emídia e o site de bolsas de estudo To de Bolsa. Um incansável estudioso das estratégias de marketing digital e vendas online e que acredita que este é o caminho para as empresas prosperarem. O digital não é o futuro, é o presente !



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia