Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / polícia / eleições 2020 / bolsonaro

Valeu, Júlia! Valeu, Zozibini!

Júlia Horta representou Juiz de Fora e o Brasil no maior concurso de beleza do mundo. Mas não se trata apenas de beleza. Não mais.

Por Saliza Serodio

09/12/2019 às 16h02 - Atualizada 09/12/2019 às 16h02

A juiz-forana Júlia Horta, de 25 anos, foi uma das concorrentes, no último domingo (08 de dezembro), do maior e mais glamuroso concurso de beleza, o Miss Universo. Diretamente de Atlanta (EUA), a atual Miss Brasil figurou entre as 20 mais belas do mundo. A protagonista da noite, entretanto, foi a sul-africana Zozibini Tunzi, também de 25 anos.

Mas o que ambas tem em comum?

A luta pelas mulheres, pelo protagonismo feminino, pelos direitos iguais entre os gêneros.

Durante o desfile dos trajes típicos, Júlia Horta homenageou a jogadora brasileira de futebol Marta – que por seis vezes consecutivas, foi eleita a melhor do mundo. E, como se não desse para ficar ainda melhor, Júlia arrancou do ombro uma grande faixa com os dizeres “Stop Violence Against Women” (Parem com a Violência Contra as Mulheres).

Júlia Horta em traje típico
A forte mensagem de Júlia impactou o mundo e fez ferver as redes sociais

“Queremos direitos e oportunidades, respeito e espaço. Não queremos, não merecemos e não vamos tolerar ser violadas, agredidas, assediadas. O Brasil ainda está no Top 5 de países em que mais se matam mulheres no mundo. E a violência acontece em todo canto.”, escreveu Júlia em sua conta no Instagram, sobre sua faixa.

O conteúdo continua após o anúncio

Já Zozibini Tunzi, ao ser questionada sobre o que devemos ensinar de importante para as jovens meninas de hoje em dia, não titubeou em dizer: “Liderança! É algo que tem faltado em jovens meninas e mulheres há muito tempo. Não porque nós não queremos, mas por causa do que a sociedade definiu o que as mulheres seriam. Acho que somos os seres mais poderosos do mundo. E a nós deveriam ser dadas todas as oportunidades. E é isso que deveríamos estar ensinando a jovens meninas: a ocupar espaço! Nada é mais importante do que ocupar espaço na sociedade e se estabelecer nela.”

Zozibini Tunzi é a Miss Universo 2019

E o que podemos concluir?

As candidatas da atualidade são muito mais conscientes e atuantes nas questões socioeconômicas, culturais e de impacto direto em nossa sociedade e nos países aonde vivem. Não se tratam apenas de rostos e corpos bonitos, mas de pessoas relevantes, que fazem a diferença e que prestam serviços em suas comunidades. Que prezam pelos menos assistidos e que realmente arregaçam as mangas por um mundo melhor.

Vamos velar por aquela “paz mundial maquiada” e dar boas-vindas às mulheres fortes, lindas, empoderadas e surpreendentes. E, para finalizar, representatividade importa.

 

Saliza Serodio

Saliza Serodio

Saliza Serodio, 30 anos, formada e atuante na área da estética e imagem pessoal no mercado de Juiz de Fora há quase 10 anos. Proprietária da clínica Corpo S/A, busca desenvolver um trabalho que auxilie no desenvolvimento de melhorias na saúde e bem estar, entendo que esses pontos impactam diretamente na qualidade de vida das pessoas.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia