Tópicos em alta: delivery jf / eleições 2020 / coronavírus / greve / polícia

Guia de aleitamento materno para gestantes

Por Jeanne Carvalho

17/08/2020 às 06h07 - Atualizada 17/08/2020 às 07h38

 Estamos no mês de agosto, mês de promoção e incentivo ao aleitamento materno. Para esclarecer pontos importantes sobre a amamentação, compartilho com vocês essas orientações para as gestantes e mamães que querem ter uma amamentação tranquila.

Para começar, é importante você saber que o estômago do seu bebê é pequeno por isso ele mama várias vezes ao dia sendo a livre demanda o ideal para o seu bebê. Livre demanda é a oferta de peito sem horários fixo ou programados para a amamentação.

Ao nascer, o estômago do bebê é do tamanho de uma cereja, suportando apenas cerca de 7 ml de leite. Com o passar do tempo, ele vai aumentando juntamente com o tamanho do bebê, conseguindo suportar entre 80 e 150 ml no fim do primeiro mês de vida.

 

 

O conteúdo continua após o anúncio

COLOSTRO

Os primeiros dias após o parto, as mamas parecem flácidas, siando pequena quantidade de leite chamado colostro, de cor amarelada e transparente. Apesar dessa pequena quantidade, o colostro alimenta e protege o bebê contra infecções nos primeiros dias, pois tem mais proteínas e anticorpos que o leite e, ainda estimula o intestino da criança a se desenvolver.

APOJADURA

Após alguns dias ocorre a descida do leite ou apojadura: as mamas ficam mais cheias e endurecidas e produzem grande quantidade de leite.
No início, a quantidade de leite produzida é maior que a necessidade da criança. É recomendável que o leite seja retirado por ordenha manual para o corpo ir equilibrando a quantidade de leite produzido. Mais ou menos 15 dias após o nascimento, as mama ficam flácidas mas o corpo continua a produzir leite suficiente.
Pra manter a produção adequada de leite, é importante ingerir muito líquido, descansar, manter a calma e persistir na frequência das mamadas.

 

Como amamentar seu bebê

  • Lave as mãos com água e sabonete sempre que for pegar o bebê
  • Escolha uma posição confortável, com apoio para seus braços, costas e pés.
  • Retire o excesso de cobertas e roupas do bebê
  • Coloque o bebê de frente para você, de modo que o corpo e a cabeça fiquem alinhados e encoste o corpo dele no seu (barriga com barriga)
  • Faça o bebê abocanhar o mamilo e a aréola (parte escura da mama) com a boca bem aberta
  • Para o bebê abrir bem a boca e abocanhar bastante a aréola, encoste e passe suavemente o mamilo no canto dos lábios ou na região entre a boca e o nariz.
  • Observe se o queixo do bebê permanece encostado no peito
  • Aconchegue seu bebê: envolva a cabeça e o corpo com o seu braço, de modo que a cabeça do bebê fique apoiada na dobra de seu cotovelo.
  • Não há necessidade de empurrar a cabeça do bebê de encontro ao peito: isto não ajuda, podendo até atrapalhar a pega.
  • O bebê dá algumas mamadas fortes, para um pouco, mama mais um pouco, para e assim por diante
  • Não segure a mama com os dedos indicador e médio (dedos em tesoura) é prejudicial, pois, dependendo da pressão exercita pelo dedo indicador este poderá interromper o fluxo de leite nessa região. Se você quiser segurar o seio, use o polegar e o indicado, como se fosse a letra “C”.
  • Ao final da mamada, se o bebê não larga sozinho do peito, coloque seu dedo mínimo suavemente no canto da boca que ele soltará o mamilo sem machucá-lo.
  • Procure alternar posições para amamentar. Quanto mais o bebê sugar, mais leite será produzido.
  • O peito é fábrica e não estoque. Quanto mais o bebê mama, mais leite você terá. É no momento que ele mama que se produz mais leite.
    • A atividade sexual não atrapalha a amamentação
    • Especialmente, à noite, amamentar deitada pode ajudá-la a descansar mais e produzir mais leite, e não causa otite no bebê.
    • Em caso de dúvidas se seu leite está sendo suficiente para o bebê, você pode ficar tranquila se o bebê se mostrar satisfeito após a mamada, urinar várias vezes ao dia, ganhar peso e crescer adequadamente.
    • Nem todo choro de bebê significa fome. Pode ser devido a algum desconforto, como fralda suja, calor, frio, cólicas ou, simplesmente, que ele esteja precisando de colo, de aconchego.
    • Cuide de sua saúde com uma alimentação saudável, não fume e evite bebidas alcoólicas.
    • Até os 6 meses seu bebê não necessita de nenhum outro alimento além do seu leite
    • Tanto quanto o aleitamento, o desmame também é muito importante: deve ser lento e gradual, e não intempestivo. 
    • Após cada mamada, o bebê pode arrotar ou não. Caso não arrote, significa que não deglutiu ar durante a mamada. Não se preocupe.
      • De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, a posição mais segura para o bebê dormir é de barriga para cima, mesmo após as mamadas.
      • Em caso de dúvidas ou dificuldades na amamentação procure uma consultora em amamentação. Você pode agendar seu atendimento online ou presencial pelo site www.tumaas.com.br ou se preferir pelo whatsapp 32 98444 6957.

 

Jeanne Carvalho

Jeanne Carvalho

Sou formada em Fisioterapia com especialização em acupuntura. Empreendedora, apaixonada por tecnologia e inovação, fundadora da Startup Tumaas - Plataforma que ajuda gestantes e mães a se conectarem com profissionais e instituições de saúde materno-infantil

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia