Tópicos em alta: delivery jf / eleições 2020 / coronavírus / greve / polícia

Agosto Dourado: Aleitamento Materno por um Planeta Saudável

Por Jeanne Carvalho

04/08/2020 às 06h59 - Atualizada 04/08/2020 às 14h24

 

Para 2020, o tema definido para a Semana Mundial de Aleitamento Materno foi “Apoie o aleitamento materno para um planeta mais saudável” e tem como principais objetivos:

INFORMAR pessoas sobre as ligações entre a amamentação e o ambiente/mudanças climáticas. A amamentação é um excelente exemplo das profundas conexões entre a saúde humana e os ecossistemas da natureza;

FIXAR a amamentação como uma decisão climática inteligente. O aleitamento materno é natural, renovável e ambientalmente seguro;

ENVOLVER-SE com indivíduos e organizações para obter maior impacto. Proteger, promover e apoiar a amamentação aborda as desigualdades que impedem o desenvolvimento sustentável;

ESTIMULAR ações para melhorar a saúde do planeta e das pessoas através da amamentação. A SMAM 2020 incide sobre o impacto da alimentação infantil no meio ambiente.

A amamentação é um dos melhores investimentos para salvar vidas infantis e melhorar a saúde, o desenvolvimento social e econômico dos indivíduos e nações. Criar um ambiente propício para padrões de alimentação infantil ideais é um imperativo da sociedade. Então, o que é necessário para criar um ambiente favorável e melhorar práticas de amamentação? Proteção, promoção e apoio de amamentação são estratégias importantes a nível institucional e individual. Ações coordenadas para otimizar a alimentação infantil em tempos normais e em emergências é essencial para garantir que as necessidades nutricionais de todos os bebês sejam atendidas.

Importância e Vantagens da Amamentação para a Criança

Em condições favoráveis, o leite materno exclusivo é capaz de suprir todas as necessidades nutricionais nos primeiros seis meses de vida e continua sendo uma importante fonte de nutrientes no segundo ano de vida, especialmente de proteínas, gorduras e vitaminas. É também rico em anticorpos e em outras substâncias que protegem a criança de infecções comuns nos dois primeiros anos de vida, período decisivo para o seu crescimento e desenvolvimento.

Inúmeros estudos comprova, que a interrupção prematura da amamentação é perigosa, pois muitos dos alimentos que passam a ser utilizados a partir do desmame são inadequados para a alimentação da criança, aumentando a exposição a microorganismos e, consequentemente, os casos de diarreia. Além disso, estudos comprovam que a ocorrência de infecções respiratórias, colites ulcerativas, infecções de ouvido, alergias, asma, hipertensão, colesterol alto, obesidade e diabetes, câncer na infância, doenças cardiovasculares, aterosclerose e desnutrição é menor nas crianças amamentadas.

Além da sua função nutritiva, a amamentação é biologicamente projetada para confortar e ajudar um bebê a dormir melhor. A amamentação acalma o bebê, dá segurança, estabelece vínculo e ajuda a lidar melhor com o stress. Veja mais benefícios da amamentação noturna que poderão ajudar você na sua rotina da maternidade:

Deixar o bebê adormecer no peito ajuda-o a manter o sono dele (e o seu)

O leite materno também contém hormônios, aminoácidos e nucleótidos indutores do sono cujas concentrações são mais altas durante a noite e podem realmente ajudar os bebês a estabelecer os seus próprios ritmos circadianos. A sucção durante a amamentação libera um hormônio — a colecistoquinina tanto na mãe como no bebê, o que resulta numa sensação de saciedade e de sono para ambos. Além disso, os bebês nascem sem ritmo circadiano estabelecido, isto quer dizer que não conseguem distinguir o dia da noite e por isso não se conseguem auto-regular-se. O ritmo circadiano do bebê começa a surgir na oitava semana de vida, no entanto não se estabelece antes dos quatro meses e só amadurece perto do primeiro ano de idade. Isto significa que é algo dependente do desenvolvimento, ou seja, que não pode ser apressado. O ritmo circadiano regula-se através de diferentes hormônios, sendo a melatonina o principal responsável por esta regulação. Quando o sol se põe, os níveis de melatonina aumentam e começamos a sentir sono. No entanto, a área do cérebro responsável pela produção de melatonina, ainda não está desenvolvida nos bebês. Assim, o seu leite materno, rico em melatonina, é o principal regulador do sono do bebê.  Sabe-se que o leite materno noturno contém quantidades mais elevadas desse hormônio, o que faz com que o bebê adormeça mais facilmente à noite e prolongue o soninho por períodos mais longos.

O conteúdo continua após o anúncio

As mães que amamentam dormem, em média, 45 minutos a mais do que as que não amamentam.

Deixar o bebê adormecer no peito ajuda a estabelecer a produção de leite

A prolactina é o hormônio responsável pela produção de leite e, tal como a melatonina, auxilia no estabelecimento do ritmo circadiano do bebê. Nas primeiras semanas de amamentação, o corpo da mulher estabelece receptores de prolactina na mama para ajudar a regular a produção de leite. Os níveis de prolactina aumentam com a sucção, ou seja, quanto mais o bebê mama, mais altos serão os níveis de prolactina e mais elevada será a produção de leite.  Os níveis de prolactina são especialmente elevados nas mamadas noturnas. Assim, quando o bebê mama durante a noite estará ajudando a mãe a aumentar a produção de leite.

Deixar o bebê adormecer no peito ajuda o cérebro a desenvolver-se

O leite materno noturno, além de ser rico em melatonina, também contém outras substâncias indutoras do sono e do desenvolvimento cerebral. A mamada da noite contém quantidades mais elevadas de triptofano, um aminoácido indutor do sono.

Além disso, a amamentação noturna contém aminoácidos que promovem a síntese de serotonina. Esta faz o cérebro trabalhar melhor, mantém o bom humor do bebê e ajuda-o nos ciclos de sono e de vigília. Assim, a mamada da noite é especialmente importante, uma vez que contém níveis elevados de triptofano, o que beneficia o bebê de inúmeras formas.

A amamentação noturna protege o bebê da Síndrome de Morte Súbita Infantil (SIDS)

Vários são os estudos que referem que a amamentação noturna diminui drasticamente a SIDS, especialmente quando o bebê é alimentado exclusivo de leito materno. Os despertares noturnos, mais frequentes em bebês que mamam durante a noite, fazem com que o bebê permaneça num sono leve e mais protetor contra a SIDS

Deixar o bebê adormecer no peito ajuda no combate às cólicas

As cólicas afetam alguns bebês entre as duas semanas e os quatro meses de idade e caracterizam-se por episódios de choro que normalmente ocorrem durante noite. No que diz respeito às cólicas, a melatonina e a serotonina funcionam em conjunto. A serotonina atinge o seu pico de concentração à noite e causa contrações intestinais. A melatonina, pelo contrário, relaxa os músculos do trato gastrointestinal e por isso reduz o risco de cólicas. No entanto, como já referimos anteriormente, os bebés não produzem melatonina de forma independente antes dos três meses de idade. Assim, é importante assegurar que a melatonina chega ao bebê através de uma fonte externa, o leite materno, para o ajudar no combate às cólicas. A amamentação noturna é extremamente importante neste sentido, para equilibrar a fisiologia do bebé e protegê-lo contra às cólicas.

Aqui estão as inúmeras vantagens da amamentação para os bebês. No entanto, vale enfatizar que  deixar que o seu bebê adormeça no peito só diz respeito a você  e à sua família. Ninguém tem o direito de julgar, questionar ou invalidar a escolha de uma mãe pela maneira como ela é mãe durante a noite. Por isso, ouça o seu coração e siga as pistas do seu bebê.

Para ajudar as gestantes e mamães que querem ter sucesso na amamentação as consultoras de amamentação da plataforma Tumaas estão disponíveis para tirar dúvidas e darem informações. Basta baixar o app Tumaas e enviar suas dúvidas no fórum do aplicativo. É gratuito!

Também oferecmos atendimento domiciliar e online com diversos profissionais de saúde materno-infantil.

Para maiores informações acesse o site www.tumaas.com.br e siga nosso instagram @tumaas.app e @jeannegcarvalho

 

Fontes: SMAM 2020

Publico.pt

Jeanne Carvalho

Jeanne Carvalho

Sou formada em Fisioterapia com especialização em acupuntura. Empreendedora, apaixonada por tecnologia e inovação, fundadora da Startup Tumaas - Plataforma que ajuda gestantes e mães a se conectarem com profissionais e instituições de saúde materno-infantil

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia