Tópicos em alta: polícia / campeonato mineiro / bolsonaro

Novidade nas torneiras: conheça a Piggy Hop

Por Alexandre Vaz

25/07/2018 às 14h42 - Atualizada 25/07/2018 às 14h42

Fala, Canequeiros!

Como prometido, aqui estou eu para falar da Piggy Hop. No último post, eu contei pra vocês que essa cerveja tem nome de um famoso músico do rock. Já conseguiram perceber a semelhança? Pois é, Iggy Pop é um artista irreverente e que adora novidades. Na Cervejaria São Bartolomeu, a gente sempre mira o caminho das inovações, então nossa inspiração não poderia ser outra.

A Piggy Hop foi produzida pelo meu parceiro Lucas Wenzel, mestre cervejeiro da Cervejaria São Bartolomeu. Ela é resultado de uma técnica que já tínhamos implementado em cervejas Red e Belga. Desta vez, adicionamos lúpulo na parte quente de produção de uma Weiss. E, olha, é um lúpulo pra lá de especial, que vem diretamente de Rio Espera, uma cidade da Zona da Mata mineira que fica a três horas de Juiz de Fora. Tem uma galera que já o conhece, e ter a possibilidade de usar um lúpulo nacional em nossa produção é algo importante e inovador. É sinal de que o Brasil está adquirindo autonomia e identidade em suas cervejas e de que temos capacidade de produzir nossos próprios insumos. É mais um passo do nosso país no cenário cervejeiro! E a ideia da Piggy Hop surgiu justamente quando o produtor de lúpulo liberou amostras para alguns cervejeiros da cidade testarem, oportunidade que casou com a nossa vontade de fazer algo novo para o público.

O conteúdo continua após o anúncio

Na receita, adicionamos também o centeio para dar uma mais picância à cerveja. E é dessa mistura de sabores de Weiss, lúpulo e centeio que nasceu a Piggy Hop. Após cerca de 70 dias de maturação, lançamos a primeira leva no dia 06 de junho no bar São Bartolomeu. Cervejeiros e cervejeiras de Juiz de Fora marcaram presença e o Lucas contou a todos a história da Piggy. Em relação às características dessa primeira leva, podemos dizer que foi uma cerveja com aroma de cravo, banana e o cítrico de limão. No sabor, tivemos sensações de hortelã, cravo, tutti frutti e um leve toque de maracujá. No copo, uma cerveja encorpada e turva, com amargor baixo e uma leve picância.

O resultado da Piggy Hop é uma cerveja bem esterificada, com uma condimentação interessante e o lúpulo bem encaixado. Seu teor alcoólico é 6%, o IBU 18 e SRM 14. Foi feita para todos os gostos. Quem bebe casualmente, vai encontrar uma cerveja encorpada, saborosa e com um nível de amargor que não vai impedir de tomar. A cerveja de trigo costuma ser a porta de entrada pra muita gente na cerveja artesanal, pois é fácil de beber. A Piggy Hop já é um segundo passo nessa caminhada das cervejas especiais. Já o canequeiro habitual vai encontrar uma cerveja muito harmônica e com equilíbrio entre o amargor, o sabor do lúpulo e o esterificado proveniente do trigo e centeio.
A Piggy Hop já chegou no bar São Bartolomeu, em Juiz de Fora. Você pode entrar em contato com a equipe para saber em quais dias ela estará disponível. Em breve ela chega também aos outros pontos de venda da Cervejaria São Bartolomeu. Para saber mais, nos acompanhe pelo Facebook e Instagram CervejariaSaoBartolomeu.

E lembre-se: Se dirigir não beba e aprecie o som de Iggy Pop.

Alexandre Vaz

Alexandre Vaz

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia