Tópicos em alta: chuva / cerveja contaminada / carnaval / polícia / eleições 2020 / bolsonaro

Atividade Física na Terceira Idade

Por Luiz Henrique Fernandes

27/06/2018 às 13h11 - Atualizada 27/06/2018 às 16h14

Izilda Tuboly, 64 anos – pratica exercícios físicos em média cinco vezes por semana. Foto: Hugo Keyler (Rumo Certo).

O aumento da população da terceira idade gera necessidades de mudanças na estrutura social para que estas pessoas, ao terem suas vidas prolongadas, não fiquem distantes de um espaço social, em relativa alienação, inatividade, incapacidade física, dependência, conseqüentemente sem qualidade de vida.

A atividade física vem para acrescentar e auxiliar o idoso a não ficar ocioso no seu tempo livre, a viver de maneira saudável a sua velhice, a não ser sedentário, e principalmente se sentir bem para realizar as tarefas do dia-a-dia.

Quanto mais ativa é uma pessoa, menos limitações físicas ela tem. Com isto, pode-se observar que com a atividade física fazendo parte do cotidiano das pessoas, pode se obter uma resposta satisfatória aos desafios que a própria vida nos impõe.

Um estilo de vida fisicamente inativo pode ser causa primária da incapacidade para realizar atividades da vida diária, porém, um programa de exercícios físicos regulares pode promover mais mudanças qualitativas do que quantitativas, como por exemplo, alteração na forma de realização do movimento, aumento na velocidade de execução da tarefa e adoção de medidas de segurança para realizar a tarefa.

A população idosa não deve começar a praticar atividades físicas sem a orientação e supervisão de profissionais capacitados para tal, e sem que tenha realizado previamente avaliação clínica para atestar que está em condições para a prática.

Qualquer pessoa com mais de 35 anos, que não estiver engajada na prática de exercícios regulares por 10 anos, deve submeter-se a exame médico antes de começar um programa. O exame deve incluir avaliação do coração, pulmões, eletrocardiograma de repouso e pesquisa de fatores de risco coronariano. Muitos médicos pedem também um teste de esforço que irá evidenciar não só as possibilidades de doença como também uma forma de orientar um aumento gradativo e adequado das atividades físicas.

As atividades físicas devem ser praticadas pelos idosos lembrando que devem proporcionar prazer aos praticantes, pois, na maioria das vezes, esses indivíduos procuram um momento de sociabilização integrado à prática de atividades físicas, no qual possam juntar o útil e necessário ao agradável, satisfazendo assim tanto o lado físico quanto o lado psico-social de cada um.

O conteúdo continua após o anúncio

Os programas de incentivo à prática de atividades físicas pela população da Terceira Idade vêm crescendo cada vez mais, mas, ainda necessitam de atenção das autoridades e da inserção de propostas, nesse sentido, no planejamento das políticas públicas dos municípios.

Na prática, como deveriam ser realizadas as atividades físicas com indivíduos da Terceira Idade? Para obter resposta para esta pergunta, alguns aspectos básicos devem ser considerados:

  • Um bom equipamento deve ser utilizado, diminuindo riscos de acidentes.
  • As roupas também são fatores importantíssimos para uma boa prática de atividades físicas. Um tênis cômodo e bem firme nos pés ajuda a execução dos movimentos.
  • A duração ideal da atividade para a Terceira Idade deve ser em torno de 30 a 50 minutos por sessão.
  • O ideal com relação à frequência de atividades é de três a quatro vezes por semana.
  • Os exercícios aeróbicos são os mais aconselhados, por forçarem o processo de respiração, tais como caminhadas, natação, ciclismo etc.
  • Exercícios de força e resistência muscular são muito indicados para esta fase da vida.

Dessa forma, podem-se obter resultados satisfatórios com relação à aceitação das práticas pelos praticantes. Os idosos podem se sentir melhor mantendo uma prática regular de exercícios físicos. A evolução individual dos participantes no desenvolvimento das atividades poderá ser mais evidente e mais rápida, se observados diversos outros fatores que poderão contribuir para uma maior ampliação dos horizontes a serem trabalhados.

O repertório de atividades deve ser variado, com atividades prazerosas e eficientes, atingindo os objetivos e expectativas de cada um. Guardadas as devidas proporções, podem-se testar os limites dos praticantes, preparando-os para vencer os desafios que vierem a cruzar seus caminhos.

De forma geral, pode-se afirmar que a atividade física orientada, proposta aos grupos da Terceira Idade só tende a trazer benefícios, e deve ser acompanhada de perto pelos profissionais de Educação Física. Movimente-se! Seja saudável! Pratique exercícios!

Para mais informações, outros assuntos, dicas e para conhecer melhor sobre o meu trabalho, acesse o meu Instagram e curta a minha página no Facebook.  Grande abraço e até a próxima!

Luiz Henrique Fernandes

Luiz Henrique Fernandes

O Professor Luiz Henrique Fernandes (CREF 6 MG - 016003) é Bacharel e Licenciado em Educação Física, Pós Graduado em Aspectos Biodinâmicos do Movimento Humano. É o professor responsável técnico do Studio Luiz Henrique Personal Trainer localizado no bairro São Pedro, onde trabalha com o treinamento funcional e suas vertentes, além de treinamento de corrida, treinamento de força, emagrecimento e condicionamento físico geral, sempre com foco na saúde e qualidade de vida das pessoas. Luiz Henrique também atua como palestrante, levando vários assuntos relacionados à sua área de atuação à instituições de ensino e empresas da região.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia