Tópicos em alta: polícia / campeonato mineiro / bolsonaro

Atividade física na gravidez: pode ou não pode?

Por Luiz Henrique Fernandes

24/10/2018 às 14h39 - Atualizada 24/10/2018 às 15h50

Uma das recomendações das principais organizações de Saúde do Mundo é que as gestantes devem sim fazer atividades físicas! Os treinos podem trazer diversos benefícios para a mamãe e para o bebê durante e após a gravidez.

Existe um mito que fala que mulheres grávidas só podem fazer atividades como hidroginástica e alongamentos, por exemplo. Estas são atividades excelentes, e que devem sim, se possível, serem praticadas pelas gestantes, mas, não se deve limitar a elas. Vários outros tipos de atividades são extremamente benéficas neste processo, desde que não haja nenhuma restrição médica e que se tenha o acompanhamento de um profissional.

Se a gestante já praticava atividades físicas antes de ficar grávida, o processo corre naturalmente, ou seja, apenas algumas adaptações serão feitas no treino que ela irá realizar daqui pra frente. Agora, se a futura mamãe pretende iniciar a prática de exercícios sem ter nenhum histórico de prática anterior, deve-se realizar uma avaliação em conjunto com o médico e o profissional de educação física que vão acompanhá-la, para direcionarem as melhores e mais seguras possibilidades para o início do período ativo na gravidez.

“Sempre gostei de praticar atividade física e antes mesmo de engravidar, já fazia funcional e corrida de rua. Quando engravidei, não pensei em parar, pois sabia dos benefícios desses exercícios tanto para mim quanto para o bebê, e assim, sob orientação de um profissional da área de educação física e com o aval da obstetra, procurei me manter ativa durante toda a gestação.  Continuei correndo, fiz musculação, funcional, algumas aulas de spinning e yoga, sempre bem orientada e acompanhada de profissionais competentes.
Percebi que, além de fazer bem para a minha mente, a atividade física ajudou muito a amenizar alguns sintomas comuns na gravidez, como cansaço e dor nas costas, fazendo com que eu me sentisse bem disposta.
Desde o início optei pelo parto normal e as atividades físicas foram fundamentais para que meu corpo estivesse preparado para esse momento, que exige força e resistência. Tive um parto muito tranquilo, rápido, sem intercorrências e tenho certeza que meu preparo físico foi uma das peças-chave para que isso fosse possível. Naturalmente, também tenho percebido no pós-parto os benefícios de não ter sido uma gestante sedentária, não só em relação à rápida perda de peso, mas sobretudo no que se refere à minha saúde e bem-estar.” (Roberta Braga, praticou atividades físicas durante toda a gestação, hoje mãe do Theo.)

Roberta Braga, na época com 29 semanas de gestação, participou de uma corrida de rua de 7km de distância.

Cada caso, é um caso, e por isso, devemos tomar bastante cuidado com relação às atividades que vão ser realizadas.

Existe uma divergência, por exemplo, com relação aos abdominais. Alguns profissionais recomendam e outros recriminam a realização durante a gravidez. O mais indicado nesse caso é sempre seguir as orientações dos profissionais que estão cuidando de você, pois sabem de tudo que se passou até aquele determinado ponto, e vão conseguir julgar se é ou não viável.

Exercícios que mantém a gestante por muito tempo em pé devem ser observados com atenção, por dificultar um pouco a circulação sanguínea, podendo causar uma queda de pressão. A intensidade dos exercícios também deve ser monitoradas pois, se for alta demais, o fluxo sanguíneo no organismo diminui, o que pode reduzir a passagem de nutrientes e oxigênio para o bebê.

O conteúdo continua após o anúncio

A cada estágio da gravidez deve-se avaliar as condições de saúde da mãe e do bebê, pois o organismo está em constante mudança e cada passo deve ser dado à medida em que os meses vão se passando, e a cada momento os cuidados precisarão ser diferentes.

“Tenho 33 anos e estou na minha segunda gestação. Pratico atividade física regularmente há 4 anos e fez toda a diferença na minha vida, principalmente no período gestacional.
A segunda gestação foi um pouco mais incomodada, mas treinar me ajudou em muitos aspectos, sendo os principais o controle do ganho de peso e estar mais disposta.
A atividade física orientada e devidamente adaptada para cada fase da gestação só tem a acrescentar!” (Rebeca Campos, mãe da Olívia e à espera da Helena).

Rebeca e Roberta em uma aula de treinamento funcional durante a gestação.

Não importa a atividade que será escolhida, os exercícios promovem uma série de benefícios à saúde da mãe e do bebê, ajudando  a relaxar, controlar a ansiedade, reduzir o inchaço e as dores musculares, além de auxiliar no controle do fluxo sanguíneo.

“Duas mudanças que percebi com a prática de atividades físicas durante a gestação foram: a melhora no humor, porque têm dias que a gente mesmo não se aguenta, e a diminuição da velocidade do ganho de peso nas semanas em que pratiquei atividades físicas durante a gravidez.” (Candice Netto, na trigésima semana da terceira gestação).

Com relação ao pós-parto, os exercícios vão ajudar para que a gestante se restabeleça mais rapidamente, além de melhorar o humor e, consequentemente, fazer com que a mãe retorne às atividades cotidianas no menor tempo possível, podendo dar sequência em seus projetos e para iniciar a nova vida ao lado do filho tão esperado.

Portanto, atividade física na gravidez, SIM!!!

Para mais informações, outros assuntos, dicas e para conhecer melhor sobre o meu trabalho, acesse o meu Instagram e curta a minha página no Facebook.  Grande abraço e até a próxima!

 

Luiz Henrique Fernandes

Luiz Henrique Fernandes

O Professor Luiz Henrique Fernandes (CREF 6 MG - 016003) é Bacharel e Licenciado em Educação Física, Pós Graduado em Aspectos Biodinâmicos do Movimento Humano, Diretor Técnico e professor de corrida da equipe Game Over Running, e proprietário do Studio Luiz Henrique Personal Trainer localizado no bairro São Pedro, onde trabalha com o treinamento funcional e todas as suas vertentes. Luiz Henrique também atua como palestrante, levando vários assuntos relacionados a atividades físicas, saúde e qualidade de vida à instituições de ensino e empresas da região.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia