Tópicos em alta: outubro rosa / top of mind 2019 / sarampo / CPI dos ônibus / polícia

Design sustentável: móveis e peças que contam histórias

Materiais reaproveitados ganham a decoração de interiores e se destacam nos ambientes

Por Luiz Henrique Duarte

08/09/2019 às 06h51 - Atualizada 06/09/2019 às 20h07

As sobras de diversos materiais descartados são utilizadas na decoração de interiores de forma consciente. A ideia de mesclar o mobiliário industrializado com os produzidos através de restos de janelas, grades, madeiras, portas e pequenos itens da alimentação supérflua como cápsulas e filtros de café, é uma tendência mundial. O reaproveitamento de elementos inusitados cria novos objetos e peças que compõem os cenários modernos. O design sustentável surgiu para mostrar que é possível utilizar novamente sucatas de todas as espécies que não resultariam em mais nada. E, quando jogadas fora, levariam anos para decompor. As mostras de decoração incentivam cada vez mais a produção de espaços voltados para a sustentabilidade e o reaproveitamento.

Móveis e peças

Os troncos dos bambus com circunferências maiores descartados pela ação da natureza podem ser transformados em divisórias de ambientes, recebendo um tratamento específico. Ficam excepcionais para compor espaços rústicos com bancos, setorizando as áreas de convivência. Os baldes para gelo e as bandejas confeccionadas com sobras de madeira exibem acabamentos com alças metalizadas e servem às áreas externas como itens utilitários e peças de design. Os aparadores podem apresentar detalhes em marchetaria nas portas, formando mosaicos com minúsculas madeiras. Os filtros de café coados são transformados em plataformas para cúpulas de luminárias arrojadas, consideradas até obras escultóricas.

Arte com design

As lonas que protegem as cargas dos caminhões contra as intempéries do tempo viram telas para quadros assinados por artistas que buscam alternativas diferentes para estampar sua arte. O mobiliário fica por conta das poltronas confeccionadas em fibras de junco natural e taipa. Para as mesas de jantar, madeiras de demolição rústica conferem beleza e funcionalidade, como peroba-rosa. As poltronas também ganham produções com madeiras deterioradas com o tempo. Algumas caixas para guardar objetos apresentam detalhes patinados e acabamentos com fecho giratório. As raízes de árvores transformam-se em cachepôs para os arranjos florais. É tempo de ser sustentável conscientemente!

O conteúdo continua após o anúncio

Ficha técnica

Mobiliário e peças Dubambu
Fotos Casa Arrumada
Produção Luiz Henrique Duarte e Francisco Rodrigues

 

Luiz Henrique Duarte

Luiz Henrique Duarte

Sou bacharel em direto, designer de interiores graduado, jornalista apaixonado por arte clássica e contemporânea, arquitetura e tudo relacionado à estética espacial dos ambientes e do bem viver.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia