Tópicos em alta: sarampo / CPI dos ônibus / polícia / bolsonaro / reforma da previdência

Por que você deve se preocupar com a gordura no fígado?

Por Alice Amaral

20/05/2019 às 11h37 - Atualizada 20/05/2019 às 11h39

Popularmente chamada de “Gordura no Fígado” a Esteatose Hepática é um problema grave de saúde e já atinge 30% da população brasileira. Se não for tratada adequadamente pode gerar hepatite gordurosa, cirrose hepática e até mesmo câncer no fígado.

O conteúdo continua após o anúncio

A presença de gordura no fígado é normal, porém quando o nível chega a 5% o quadro deve ser tratado o mais rapidamente possível. Por ele não ter nervos, o fígado não dói e, apesar de ter uma cápsula enervada, ele não manifesta sintomas quando está debilitado.

Pessoas obesas, sedentárias e que fazem consumo de álcool, regularmente ou não, têm uma tendência maior para desenvolverem a Esteatose Hepática. O grande fator que torna a doença tão comum entre os brasileiros é a obesidade, segundo o Ministério da Saúde, 54% da população está acima do peso e 18% são obesos, índice que aumenta a cada ano.

Em situações mais graves, o transplante, pode ser a única opção. Fazer exercícios físicos e ter uma alimentação balanceada é capaz de prevenir e remediar a situação. Portanto, a procura por um especialista é fundamental, pois ele irá estudar o caso, solicitar exames quando necessário e chegar a um diagnóstico

Alice Amaral

Alice Amaral

Médica - Título de Especialista em Nutrologia – RQE 9884 - Título de Especialista em Medicina do Esporte – RQE 9895 - Título de Medicina Física e Reabilitação - RQE 44090

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia