Tópicos em alta: delivery jf / eleições 2020 / coronavírus / greve / polícia

Hiperpalatáveis, por que não conseguimos parar de comer?

Por Alice Amaral

11/02/2020 às 17h29 - Atualizada 11/02/2020 às 18h06

Sabe aqueles alimentos tão saborosos que é difícil parar de comê-los?  Cientistas da Universidade de Kansas, nos Estados Unidos, chamam de alimentos “hiperpalatáveis”. Em um estudo publicado no periódico Obesity, eles desenvolveram uma definição para esse tipo de alimento, de acordo com a combinação de ingredientes ligados ao sabor. E acreditam que o estudo pode contribuir para avanços científicos e ajudar a compreender os mecanismos que nos levam a comer em excesso

A partir de pesquisas e análises, os autores do estudo conseguiram segmentar esses alimentos em aproximadamente 3 grupos combinatórios: gordura com sódio, açúcar simples com gordura e carboidratos acompanhados de sódio.

Cerca de 67% de todos os alimentos mapeados corresponde aos critérios assumidos pela pesquisa e são considerados hiperpalatáveis. Dentro desses grupos se encontram doces, lanches de fast-food, mas também até mesmo vegetais quando “fritos”.

O conteúdo continua após o anúncio

Os legumes cozidos em cremes, molhos e gorduras também atenderem aos critérios, ilustrando como a preparação ou o processamento de alimentos, e não necessariamente o próprio alimento, pode ser a chave para determinar sua hiperpalatabilidade.

A pesquisa apontou que dos 443 itens do banco de dados rotulados como zero, diet ou light, 49% atenderam à definição de hiperpalatabilidade. Já 80% dos que prometem a redução de gorduras ou calorias atenderam aos critérios para alimentos hiperpalatáveis.

Isso sugere que os alimentos ditos “bons” para a saúde tem a palatabilidade aumentada, podendo levar a um consumo excessivo.  Estes alimentos oferecidos como produtos “mais saudáveis” que são vendidos como auxílio na perda ou controle de peso; porém, ao reduzirem um determinado nutriente, como as gorduras, é necessário compensar a perda adicionando outros nutrientes. Além disso, para que o produto continue com características de sabor, textura e consistência são adicionados aditivos alimentares.

Alice Amaral

Alice Amaral

Médica - Título de Especialista em Nutrologia – RQE 9884 - Título de Especialista em Medicina do Esporte – RQE 9895 - Título de Medicina Física e Reabilitação - RQE 44090

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia