Vegetais com folhas verdes deixam o cérebro mais jovem, diz estudo

Por Alice Amaral

10/01/2018 às 14h04 - Atualizada 10/01/2018 às 14h04

Um estudo recente do Rush University Medical em Chicago, publicado na conceituada revista Neurology, mostra que pessoas que consumiam folhas verdes diariamente conseguiram manter a memória e o cérebro 11 anos mais jovem.

 

A memória, que é a capacidade do cérebro de adquirir, armazenar e recuperar informações, é uma das funções mais importantes do cérebro e, quando reduzida, leva ao comprometimento escolar, profissional e social.

 

A má alimentação acelera a degeneração dos neurônios, levando a degradação da memória, enquanto uma dieta rica em nutrientes protege as mielinas cerebrais, ajudando a mantê-la.

 

Portanto, devemos cuidar melhor de nossa alimentação. Alguns alimentos devem fazer parte do nosso cardápio, como:

 

– Peixes (sardinha, atum, anchova e salmão), quinoa, chia e linhaça – Ricos em Ômega 3, que melhora a comunicação entre as células nervosas.

 

– Frutas vermelhas, morango, uva e romã – Possuem antocianinas, que apresentam ação antioxidante e neuroprotetora.

 

– Cúrcuma – Também conhecida como açafrão, possui ação antioxidante. A Índia, país em que a população consome de forma expressiva o açafrão, apresenta baixa taxa de Alzheimer.

 

– Chás verde, branco e vermelho – Ricos em flavonoides, que melhoram a cognição e auxiliam na prevenção de doenças neurodegenerativas crônicas.

 

– Ovo – Possui o zinco, poderoso antioxidante que ajuda no equilíbrio hormonal, e a colina, que melhora a membrana dos neurônios.

 

Fígado – Possui zinco e vitamina B12, que são essenciais para que as funções do nosso sistema nervoso se desenvolvam e sejam mantidas de forma saudável.

O conteúdo continua após o anúncio

 

Abacate, avelã e castanha do Brasil – Possuem selênio, que entre outros benefícios, atua como antioxidante e anticoagulante.

 

Folhas verdes escuras (agrião e couve), grãos integrais, grão de bico, feijão – São ricos em ferro, que auxilia na oxigenação cerebral.

 

Além da alimentação, devemos ter um sono de 8h/dia e realizarmos atividades de lazer, que melhoram o equilíbrio físico, mental e psicológico. Além de ser de distração e entretenimento, funciona como estimulante das funções cerebrais.

 

É fundamental sair da rotina e buscar sempre novidades. Por outro lado, existem inimigos que devem ser evitados:

 

– Álcool e cigarro;

– Junk Food;

– Trigo e seus derivados;

– Mercúrio, que está presente em peixes, principalmente de água doce e de regiões onde predomina a mineração;

– Açúcares ou adoçantes;

– Bebidas industrializadas;

– Ketchup e bebidas esportivas.

Alice Amaral

Alice Amaral

- Título de Especialista em Nutrologia – RQE 17.528 – Associação Médica Brasileira e Associação Brasileira de Nutrologia . - Título de Especialista em Medicina do Esporte – RQE 17.925 – Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte . - Pós Graduação em Medicina Física e Reabilitação – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – R.J. - Formação Médica em 1983

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia