Recepção de Clínicas e Consultórios: À primeira vista

Por Aletheia Westermann

15/04/2018 às 07h00 - Atualizada 14/04/2018 às 19h13

Um bom projeto de Arquitetura de Interior, no seu consultório ou clínica, pode fazer muita diferença na percepção dos ambientes. Não há como negar que os espaços influenciam no humor, na autoestima e também na recuperação dos pacientes. Hoje, não podemos desconsiderar a humanização dos ambientes e isso significa criar locais com menos aparência hospitalar e mais acolhedor.

Projeto do Escritório Aletheia Westermann Arquitetos

O projeto precisa ser racional, inteligente  e sustentável. Para isso, é muito importante que o arquiteto entenda o trabalho desenvolvido pelo profissional para que suas expectativas, e também as dos funcionários e pacientes, sejam atingidas. Soma-se a isso uma pesquisa nos órgãos de fiscalização (ANVISA e Vigilância Sanitária), pois há legislação específica para o tipo de atividade que será exercida no local, a fim de que as normas de higiene e saúde sejam cumpridas.

A recepção deve procurar dar uma boa impressão do profissional que se está contratando

As áreas de saúde tornaram-se ambientes convidativos e reconfortantes para os pacientes. Por isso, a recepção deve procurar dar uma boa impressão do profissional que se está contratando e é essa a mensagem que deve ser passada. Ademais, um layout cuidadosamente pensado deixará o ambiente organizado e acolhedor, além de deixar os acessos livres para um melhor fluxo de pessoas. Uniformidade nos tamanhos e nas cores dos pisos ampliam visualmente os espaços, porém, deverão ser laváveis, lisos e impermeáveis. Porcelanatos, epóxi, vinílicos e mármores são boas opções.

As áreas de saúde tornaram-se ambientes convidativos e reconfortantes para os pacientes.

Outra questão fundamental é trabalhar com a parte psicológica dos pacientes para que eles possam se sentir acolhidos e motivados. As escolhas acertadas de cores, dos materiais de acabamento e na luminotécnica (iluminação indireta, luminárias de pé e abajour)  ajudam nesse ponto. O uso da madeira (paineis, móveis e balcões) torna o espaço mais convidativo e menos impessoal, pois é um material que naturalmente aquece. Cores de tons claros e neutros transmitem tranquilidade, já as cores quentes podem estimular a ansiedade, porém, usada nos objetos decorativos, em quadros e gravuras trazem alegria. O preto também pode ser utilizado resultando em ambientes luxuosos e sofisticados.

O conteúdo continua após o anúncio
Cores de tons claros e neutros transmitem tranquilidade

Plantas e flores são permitidas e devem entrar na ambientação, entretanto, evite as de folhas pequenas que acumulam poeira e  flores com pólen aparente que podem causar alergia e irritação nasal. O mesmo vale para as persianas que devem ser de fácil manutenção.

Se quiser ficar por dentro de mais dicas, siga-nos nas redes sociais, visite nosso site e leia nosso blog na Tribuna de Minas on-line.

 

Aletheia Westermann

Aletheia Westermann

Arquiteta e urbanista formou na UFJF EM 2001. Desde então é Arquiteta diretora do escritório Alethéia Westermann Arquitetos. Entre vários trabalhos importantes trabalhou na restauração do Cine Theatro Central em JF, tem projetos desenvolvidos tanto em São Paulo e Rio de Janeiro como no exterior: Em Londres, UK e nos Estados Unidos, nos estados da Florida e Connecticut . É colunista da rádio CBN/JF no programa Morar Bem Arquitetura e Interiores, além de escrever semanalmente para o Jornal Tribuna de Minas no caderno Casa e Cia.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia