Tópicos em alta: novembro azul / enem / Mercedes-Benz / bolsonaro / polícia

Diversão no décor

Layout descomplicado e sem excessos facilita o dia a dia, privilegiando segurança, organização e circulação, sem abrir mão da beleza e do aconchego

Por Alethéia Westermann, arquiteta

13/10/2019 às 06h58 - Atualizada 11/10/2019 às 15h32

Infância é uma das fases mais gostosas da vida. Época de fantasias e brincadeiras. E tudo fica ainda mais divertido quando o quarto vai além de um lugar só para dormir e traz um décor que estimula a imaginação e sua própria identidade.

Porém, antes de começarmos a pensar se este quarto será de um modo ou de outro, temos antes questões importantes que precedem a isso. O tamanho do espaço é o ponto de partida para o projeto e pré-requisito para a definição dos móveis e equipamentos necessários para o bem-estar da criança. Um layout descomplicado e sem excessos vai facilitar o dia a dia privilegiando a segurança, a organização, a circulação e a ergonomia, mas sem abrir mão da beleza e do aconchego.

Leve em consideração a personalidade e o gosto delas, ou tente chegar a um acordo mesmo quando os interesses são divergentes. Todavia, crianças mudam rapidamente de fase e de interesses também, além disso, atente-se para a possibilidade de adaptação do cômodo para quando elas crescerem.
Optar por móveis em tons brancos ou madeira ajuda a vencer qualquer época, e eles combinam com qualquer decoração. Além disso, facilita na hora de personalizar. As cores são muito bem-vindas em roupas de cama, almofadas, tapetes, pufes, adesivos, papéis de parede e objetos decorativos que completam o décor. Hoje a decoração está muito democrática, e tudo pode, mas o bom senso, o conforto e o bem-estar continuam sendo a chave do morar bem.

Na hora da organização, caixas com rodízios, prateleiras, cestos e nichos são ótimos para deixarem os livros e os brinquedos acessíveis e em ordem, além de trazer um charme especial ao ambiente. E por que não criar um cantinho de leitura confortável? O incentivo à leitura é um tema diretamente ligado à infância. Pufes, cadeiras, mesinha, bancadas são formas legais de facilitar o hábito.

Já que tudo é brincadeira, que tal completar a decoração com detalhes luminosos nos quartos? Uma boa alternativa é utilizar os pisca-piscas na cabeceira da cama, presos à parede ou sobre a borda de quadros.

Quando se trata de crianças, tem coisa mais agradável para eles do que estar em um lugar lúdico, colorido e com peças que se adequem à estatura?

O conteúdo continua após o anúncio

Quer saber mais, siga também nosso blog

Aletheia Westermann

Aletheia Westermann

Arquiteta e urbanista formou na UFJF EM 2001. Desde então é Arquiteta diretora do escritório Alethéia Westermann Arquitetos. Entre vários trabalhos importantes trabalhou na restauração do Cine Theatro Central em JF, tem projetos desenvolvidos tanto em São Paulo e Rio de Janeiro como no exterior: Em Londres, UK e nos Estados Unidos, nos estados da Florida e Connecticut . É colunista da rádio CBN/JF no programa Morar Bem Arquitetura e Interiores, além de escrever semanalmente para o Jornal Tribuna de Minas no caderno Casa e Cia.

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia