Tópicos em alta: delivery jf / eleições 2020 / coronavírus / blogs e colunas / obituário / polícia

A arte de brincar de vestir

Por Ana Paula Calixto

09/10/2020 às 07h00 - Atualizada 08/10/2020 às 19h20

Toda atmosfera lúdica que envolve o mês de outubro, com a comemoração do Dia das Crianças, influencia também a arte de vestir! Que tal aproveitar toda a nostalgia que envolve a data e buscar referências do seu estilo lá na sua infância? Ao revisitar sua história, você pode descobrir muito sobre você e o seu jeito de ser. Ao se recordar das influências e das roupas que usava quando criança, você fala do seu estilo de vida.

As roupas já fazem parte da nossa vida antes mesmo de nascermos: o enxoval com peças cuidadosamente pensadas pela mamãe já forma o nosso primeiro guarda-roupa. Cada um na sua realidade, e com as suas condições financeiras, o investimento maior é o de amor pra vestir a nova pessoa que está chegando.

As lembranças das roupas usadas na infância, principalmente as que foram registradas em fotografias, ajudam a contar a nossa história e são um etapa importante no processo de autoconhecimento. Fui a terceira filha, depois de dois meninos, e minha mãe não se furtou em me cobrir de laços e babados pra vestir a sua menina! E cresci com ela me levando a costureiras, criando vestidos e alimentando em mim o gosto por estar bem arrumada! Minha mãe sempre adorou inventar uma moda e devo a ela meu amor pela arte de vestir. Me lembro de muitos momentos da minha infância pelos vestidos que usei, roupas simples, de costureira lá de Bicas, mas pensadas com tanto amor e feitas com tanto cuidado que pra mim eram verdadeiros looks fashion, quando eu ainda nem sabia o que isso significava! Tenho uma lembrança especial de um vestido branco, de decote ombro a ombro e borboletas bordadas que me faziam sentir pronta para a melhor das festas. E de tantos outros que foram moldando a minha maneira de ser e de me relacionar com a moda.

Nossa maneira de vestir muda com o tempo, com as nossas necessidades e também com o nosso jeito de ser. Um bom exercício para lapidar o estilo começa revisitando as escolhas ao logo da vida. Primeiramente com as escolhas dos outros, e num segundo momento com as escolhas próprias, nossas roupas contam a nossa história. As roupas que marcaram momentos importantes, o primeiro salto, o primeiro sutiã, o primeiro vestido de festa, o uniforme da escola, fazem parte da memória afetiva. E há peças de roupa que são verdadeiras relíquias de família, levando de geração em geração as histórias que protagonizou.

Três passos para lapidar o seu estilo

O conteúdo continua após o anúncio

Primeiro passo: revisite sua história! Olhar-se para se conhecer cada vez mais, conhecer-se para ter a liberdade de ser quem você quem quiser. Olhe para sua história, pense no que você sempre gostou, nas coisas que marcaram sua vida, tudo isso já faz parte do seu estilo. Pare e pense: qual a primeira imagem que lhe vem à cabeça de você criança? Consegue descrever o look? Lembra da sensação que sentia ao vestir essa roupa? Lembra de alguma roupa que lhe trazia desconforto?

Segundo passo: olhe para o presente e para fora. Busque referências, tente se identificar com looks, com estilos de pessoas que tenham a ver com você. Procure imagens de cortes de cabelo, roupas, bolsas, sapatos, cintos, acessórios, tudo que lhe chama atenção e você gostaria de usar. Qual o look que hoje mais lhe representa? Quais os tipos de roupa que mais lhe agradam? Você sabe exatamente que tipo de silhuetas, cores e tecidos lhe proporcionam mais confiança e conforto ?

Terceiro passo: descubra e goste mais da sua imagem. Observe suas fotos, busque se familiarizar com seu corpo, suas características físicas, seus gestos. A foto é mais realista. Olhe para seu corpo, sua pele, seu cabelo, como se fosse outra pessoa: de frente, de lado, de costas, nosso corpo é tridimensional! Preste atenção nos detalhes, observe por todos os ângulos. Observe seu tipo físico, o que lhe cai bem. Consegue identificar seus pontos fortes? E seus pontos de melhoria?

Quarto passo: experimente! Hora de criar, de testar novas propostas, de resgatar antigas maneiras de se vestir e que você deixou de usar e, ainda mais importante, de abrir mão do que não tem mais nada a ver com você e com quem você é hoje!

E no clima de Dia das Crianças, que tal resgatar o espírito de brincar com as roupas, com as cores e montar looks para você? Desde a brincadeira de montar looks nas bonequinhas de papel até o trabalho de produção de moda e consultoria de imagem, busco levar o espírito criativo e lúdico na arte de vestir, afinal meu lema é “se não for pra divertir, não vale a pena”. Divirta-se com a moda, use e abuse das cores, silhuetas e possibilidades que ela te oferece! Ela está aí pra te fazer feliz!

Ficha técnica:
Ilustração DaniBrito @mercadodasalvaçaostudio

Ana Paula Calixto

Ana Paula Calixto

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia