Tópicos em alta: delivery jf / coronavírus / polícia / eleições 2020 / bolsonaro

SEXTOU!

Por Ana Paula Calixto

06/12/2019 às 06h58 - Atualizada 04/12/2019 às 16h37

Agora estaremos na edição especial de sexta-feira da Tribuna de Minas. A cada 15 dias A Arte de Vestir por aqui com muita moda, estilo, comportamento e dicas sobre consultoria de imagem.

“Mais é mais, menos é chato”
Iris Apfel, ícone fashion americana

Sempre é hora de brilhar
Para você que adora um look brilhante, aproveite! Está aberta a temporada de festas, bailes e confraternizações, excelentes oportunidades para usar e abusar do brilho do paetê. Há opções para todos os gostos e estilos e, pode acreditar, tem até paetê mais discreto: os menores e mais foscos podem ser um bom início para as mais tímidas.

O paetê invadiu várias peças do guarda-roupa e aparece muito mais cool, moderno e ousado, em shapes e cores nada óbvias. Que tal incluir mais brilho na sua rotina fashion?

Dicas pra brilhar
Tem um verdadeiro arco-íris paetizado por aí. Não tenha medo de investir nas cores para brilhar ainda mais.

Vestido de paetê curto vai bem em ocasiões como casamentos, coquetéis, formaturas, baladas.

Os vestidos longos são mais indicados para casamentos noturnos, tapete vermelho, festas black tie, formaturas.

Para usar de dia, prefira os paetês de cores claras, mais opacos e foscos.

O ideal é criar looks com equilíbrio combinando com peças mais básicas, numa pegada Hi Lo, a mistura de estilos, super funciona.

Para montar o look com brilho: cuidado com os complementos e a ocasião. Para não ficar over, aposte em complementos neutros.

O conteúdo continua após o anúncio

É inegável o poder de atração das peças de paetê nas redes sociais. Os looks literalmente brilham na tela e roubam a cena on-line.

Nada pode brilhar mais que você! Nem os paetês, harmonia é o que conta!

Você sabia?
Acredita-se que a lantejoula já era usada desde 2.500 a.C. e seu formato original eram discos dourados produzidos em metal.

A palavra sequin (paetê, em inglês) nasceu dos termos sikka, em árabe, e zecchino, em italiano, que significam moedas. As peças eram costuradas nas roupas para designar riqueza e status e serviam para embelezar as roupas de reis e rainhas, e para adornar a roupa de ciganos viajantes.

Foi nos EUA, no início do século XX, que os paetês foram industrializados e comercializados. De plástico, foram popularizados em Nova York, que produzia 6 milhões de paetês/dia, e eram usados nos espetáculos da Broadway.

Os sapatos vermelhos de Dorothy, no Mágico de Oz, foram bordados com 4.600 peças de paetês.

Os vestidos de lantejoulas surgiram na moda no começo dos anos 40, sendo utilizados em suas criações pela primeira vez por Chanel
A era disco, nos anos 70 e 80, popularizou o uso da lantejoula.

Ficha técnica
Ilustração: DaniBrito
Fotos: Johnny Pio
Looks: L’amore Boutique
Modelos: Aninha Calixto, TalitaTáiler, Irene Novaes, Bethania Bittar
Beleza : Jana Salles, Lucy Raiter
Produção Executiva: Ferdi Mendes

Ana Paula Calixto

Ana Paula Calixto

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é dos autores das mensagens.
A Tribuna reserva-se o direito de excluir postagens que contenham insultos e ameaças a seus jornalistas, bem como xingamentos, injúrias e agressões a terceiros.



Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia