Além Paraíba entra em alerta após forte chuva

Cidades da Zona da Mata continuam a contabilizar estragos. Há desaparecidos em Urucânia

Por Tribuna

06/12/2017 às 11h05

Árvore caiu em cima de dois carros em frente à Matriz de São José (Foto: Divulgação/Defesa Civil)

Uma forte chuva que caiu na tarde de terça-feira (5) em Além Paraíba, cidade a cerca de 120 quilômetros de Juiz de Fora, deixou vários pontos do município alagados e trouxe transtornos para a população. A Defesa Civil informou que, por conta do volume de chuvas nas últimas 12 horas, a cidade entrou em estágio de alerta. O coordenador da Defesa Civil, Walter Rezende, disse que choveu cerca de 40 milímetros em uma hora, e que a cidade só conseguiria absorver algo em torno de 30 a 35 milímetros nesse mesmo tempo.

Lamaçal tomou a localidade Fazendinha (Foto: Divulgação/ Defesa Civli)

No Bairro Saúde, onde fica a Matriz de São José, uma árvore caiu e atingiu dois veículos. Ninguém se feriu. Também houve queda de árvores no Bairro Sítio Branco. Uma residência no Goiabal foi destelhada e outras, alagadas. Outros alagamentos e enxurradas foram registrados no Jardim Paraíso, principalmente na Avenida 24 de Março. Um lamaçal tomou a localidade de Fazendinha.

A Secretaria de Obras trabalhou ainda na terça fazendo reparos e desobstruindo os locais onde houve queda das árvores. A Defesa Civil de Além Paraíba alertou que, para qualquer situação de perigo, a população deve procurar um abrigo e avisar a pasta por meio dos telefones (32) 3462- 3303 e 199 ou à PM, pelo 190.

Os temporais dos últimos dias deixaram também um rastro de destruição em outras cidades da Zona da Mata. Ainda há desaparecidos em Urucânia e pessoas isoladas por conta da queda de uma ponte em Rio Casca. Equipes de resposta a desastres da Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Cedec) já estão atuando em outros municípios da região afetados pelos desastres, como as cidades de Urucânia, Piedade de Ponte Nova, Santa Cruz do Escalvado e outros municípios da região.

 

Rio Casca

Conforme boletim da Cedec, divulgado no fim da tarde de terça-feira (5), a administração municipal de Rio Casca, município distante cerca de 270 quilômetros de Juiz de Fora, ainda está contabilizando os danos e prejuízos. O rio Casca transbordou e deixou ilhados moradores dos distritos de Águas Férreas e Vista Alegre. Segundo a corporação, a água atingiu quase que totalmente as moradias dos dois distritos, que ficam cada um de um lado do rio. Foi registrada ainda a queda de uma ponte na área Central do município.

O conteúdo continua após o anúncio

Na zona rural, a comunidade de Vista Alegre está isolada, e equipes do Batalhão de Emergências Ambientais do Corpo de Bombeiros se deslocaram até com embarcações, levando água e materiais de ajuda humanitária. O nível do rio está abaixando. Uma aeronave do Batalhão de Operações Aéreas deslocará até a região para auxiliar nos trabalhos de resgate. O fornecimento de água no município de Rio Casca continua interrompido. Cerca de 90% do fornecimento de energia elétrica foi estabelecido.

 

Urucânia

Em Urucânia, que fica a cerca de 240 quilômetros de Juiz de Fora, foi decretado estado de emergência. A Cedec informou que há três pessoas desaparecidas. Na tarde desta terça foi encontrado o corpo de uma menina de 13 anos, que foi reconhecida pela família. Ela foi encontrada morta na zona rural, no Sítio Parada Paulista, onde uma casa foi completamente arrastada pela correnteza.

Uma idosa e uma criança também teriam sido arrastadas pela força das águas. Já na localidade denominada Usina de Jatiboca, testemunhas informaram que o outro desaparecido seria um trabalhador rural. O Corpo de Bombeiros está realizando buscas no local. Em entrevista à Tribuna, o prefeito de Urucânia, Frederico Brum de Carvalho (PRB), disse na terça-feira que já estavam confirmadas quatro mortes. Porém, a Cedec confirma em seu boletim apenas a morte da adolescente. A Administração municipal ainda está contabilizando os danos e prejuízos.

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia