Delegado atira contra infratores em assalto a restaurante em Leopoldina

Policial estava em mesa com outras quatro pessoas e flagrou ação criminosa

Por Sandra Zanella

06/10/2017 às 10h18 - Atualizada 06/10/2017 às 14h26

Um delegado de Polícia Civil atirou contra dois adolescentes, de 14 e 17 anos, que praticavam assalto no mesmo restaurante que ele frequentava, na noite desta quinta-feira (5), em Leopoldina, a cerca de cem quilômetros de Juiz de Fora. Segundo a assessoria da corporação, Marcio Rocha Vianna Dias estava no estabelecimento e, percebendo a ação criminosa, abordou um dos infratores armado com revólver, identificando-se como policial e ordenando que ele largasse a arma. Ainda conforme a assessoria da Polícia Civil, o jovem de 17 anos não teria obedecido a determinação e ainda teria efetuado dois tiros contra o delegado, que não foi atingido e revidou disparando contra as pernas do infrator. O comparsa teria corrido em direção à autoridade e também acabou sendo baleado nos membros inferiores.

Imagens das câmeras de segurança do restaurante divulgadas pela própria Polícia Civil mostram a troca de tiros e o pânico entre os clientes, que deixaram as mesas e saíram correndo. O delegado estava em uma mesa com outras quatro pessoas, quando se levanta e dispara, pelo menos, sete tiros. De outro ângulo é possível perceber o momento em que o proprietário do estabelecimento é violentamente rendido no caixa pelos dois infratores encapuzados com toucas ninja. Mediante ameaças com revólver e força física, eles roubaram o cordão da vítima, que foi jogada no chão e sofreu lesões. Conforme a assessoria, em 2013 o irmão do dono foi assassinado enquanto trabalhava no mesmo restaurante.

Os adolescentes foram apreendidos em flagrante pelos atos infracionais análogos aos crimes de tentativas de roubo e homicídio qualificados. De acordo com a Polícia Civil, a dupla já possui outras anotações policiais por envolvimento em ocorrências de assassinato, assalto e tráfico de drogas. Os infratores foram encaminhados à Casa de Caridade Leopoldinense, onde permanecem internados, sem risco de morte, escoltados por equipes da 3ª Delegacia Regional de Leopoldina. A arma utilizada na ação criminosa também foi apreendida, além da motocicleta e das toucas ninjas usadas para a prática do assalto.

O conteúdo continua após o anúncio

O auto de apreensão em flagrante foi realizado pelo delegado regional Carlos Eduardo Santos Rodrigues. Para ele, o policial agiu da forma correta, levando em consideração a posição em que ele estava e o tipo de abordagem realizada no restaurante, que fica em uma das principais praças da cidade. “No meu entendimento, a ação dele foi impecável. Havia uma centena de pessoas no entorno, e ninguém ficou ferido, a não ser os infratores. Ele conseguiu neutralizar o ato infracional que acontecia naquele momento e realizar a apreensão dos dois adolescentes. Os disparos não atingiram nenhuma região vital. Ainda houve a verbalização antes de repelir a agressão.”

Carlos Eduardo explicou que o irmão da vítima foi morto em 2013 por um cliente, que sacou a arma durante uma discussão. “Na época foi muita comoção, e os familiares ficaram muito abalados revivendo essa situação.” O delegado acrescentou que o adolescente de 14 anos tem envolvimento em dez ocorrências, enquanto o outro é apontado em seis boletins. Este ainda estaria foragido do Centro Socioeducativo Santa Lúcia, em Juiz de Fora, após não retornar de uma saída temporária. “Eles também são suspeitos de praticarem uma tentativa de homicídio esta semana contra uma rapaz”, completou.

Segundo a assessoria, Marcio é delegado nível especial e atua como policial há 16 anos. Ele chegou a integrar por cinco anos a Coordenadoria de Recursos Especiais (CORE) da Polícia Civil do Rio de Janeiro.

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia