Demora em reforma de creche no São Benedito preocupa pais

Instituição está fechada há quatro meses por conta de uma chuva de granizo que danificou o telhado; crianças foram acolhidas num espaço cedido pela Igreja Adventista do Sétimo Dia

Por Tribuna

13/09/2017 às 21h59

Pais e responsáveis pelas 122 crianças de 0 a 3 anos de idade, que ficam na Creche Municipal Maria Braga, estão preocupados com a situação dos filhos, pois a sede da creche, que fica na Rua José Zacarias dos Santos, no Bairro São Benedito, está fechada há quatro meses, por conta de uma chuva de granizo que danificou o telhado da instituição. Desde então, as crianças foram acolhidas num espaço cedido pela Igreja Adventista do Sétimo Dia, na mesma rua. No entanto, além de não conseguir acomodar todas as crianças, o contrato da Amac com a Igreja Adventista termina no próximo dia 22 de setembro.

Através de nota, a Igreja Adventista do Sétimo Dia informa que cedeu parte das dependências do templo localizado no São Benedito para a Amac, de forma gratuita, atendendo ao pedido emergencial da instituição que teve uma das creches interditadas, devido a problemas no telhado ocorrido por questões meteorológicas.

A igreja ressalta ainda seu compromisso de auxílio à comunidade como norma primária da conduta cristã. Também por meio de nota, a Secretaria de Educação destaca que o contrato foi apenas uma formalização e que a reforma no telhado e os reparos na rede elétrica da Creche de São Benedito já foram realizados. A creche está sendo pintada, e o forro será instalado a partir da próxima semana. A previsão é de que as instalações fiquem prontas até o fim deste mês. O trabalho pedagógico está sendo realizado normalmente, como previsto, sem prejuízo para as crianças.

O conteúdo continua após o anúncio

Ainda segundo a nota, a secretaria informa que, assim que aconteceu o destelhamento provocado pela forte de chuva de granizo, a Prefeitura de Juiz de Fora se mobilizou para que as crianças não ficassem sem atendimento.

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia