Armadilhas para monitorar Aedes aegypti são instaladas em quatro bairros

Por Tribuna

13/09/2017 às 21:35hs - Atualizada 13/09/2017 às 21:35hs

Os bairros Vila Olavo Costa, Santa Luzia, Monte Castelo e São Benedito receberam, nas últimas semanas, 140 armadilhas para monitorar a população do Aedes aegypti. A instalação faz parte da etapa de pré-monitoramento do projeto Aedes do Bem. O objetivo é conhecer o índice de infestação do mosquito nos três primeiros bairros, onde o projeto será implantado.

Já o Bairro São Benedito foi escolhido como um parâmetro comparativo, cujos dados colhidos permitirão a comparação da população do Aedes entre as regiões onde existe o projeto e em um local onde ele não foi implantado.

A instalação das armadilhas, conhecidas como ovitrampas, foi conduzida por técnicos da empresa Oxitec do Brasil, responsável pelo Aedes do Bem. Os ovos dos mosquitos ficarão presos nas ovitrampas, que serão enviadas para o laboratório da empresa, em Campinas (SP), para contagem dos ovos. O monitoramento continua durante toda a execução do projeto. Implantado em julho, o Aedes do Bem tem como objetivo diminuir a população do Aedes aegypti selvagem, transmissor de doenças como dengue, zika e chikungunya.

O conteúdo continua após o anúncio

 

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia