Luto após tragédia que matou 11 integrantes de grupo de dança alemã

Batida envolvendo o micro-ônibus onde estavam os artistas aconteceu, na tarde de domingo (10), na BR-101, em Mimoso do Sul (ES); outras nove pessoas ficaram feridas, duas em estado grave

Por Sandra Zanella

11/09/2017 às 08:18hs - Atualizada 11/09/2017 às 20:12hs

Apresentação do Grupo em Juiz de Fora (Foto: Reprodução/ Facebook)

As Prefeituras de Juiz de Fora e de Domingos Martins (ES) decretaram luto após o trágico acidente que matou 11 integrantes do Grupo Folclórico Bergfreunde de Campinho, que retornava à cidade após se apresentar em Juiz de Fora na 23ª Deutsches Fest, a tradicional Festa Alemã que acontece no Bairro Borboleta, na Cidade Alta.

A batida envolvendo o micro-ônibus onde estavam os artistas aconteceu na tarde deste domingo (10), no km 450 da BR-101, em Mimoso do Sul (ES), e ainda deixou outras nove pessoas do conjunto feridas, duas delas em estado grave. A maioria era casais de dançarinos, além de uma criança de 10 anos que morreu junto com a mãe, enquanto o pai foi internado. Muitas vítimas ficaram carbonizadas, já que o veículo se incendiou após o impacto, assim como uma carreta carregada com cerveja. Segundo dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Espírito Santo, entre os mortos ainda estão duas adolescentes de 17 anos, três mulheres, de 24, 31 e 32 anos, um jovem, 16, três homens, sendo dois de 27 e um de 32, além do condutor do micro-ônibus, 33.

“Fomos pegos de surpresa. Eles passaram três dias conosco, chegaram na quinta à noite e também se apresentaram na sexta e no sábado. Ontem pela manhã (domingo) retornaram para o Espírito Santo. O acidente aconteceu por volta das 14h30, mas as primeiras informações começaram a chegar só às 19h”, disse o presidente da Associação Alemã de Juiz de Fora, responsável pela organização da Deutsches Fest desde 1991, Salsio Del Duca. “O Grupo Folclórico Bergfreunde de Campinho tem relação conosco desde 1990, são quase 30 anos que mantemos esse laço. Quando começamos a organizar nosso grupo (de Danças Folclóricas Germânicas Schmetterling), fomos buscar junto a eles todo suporte técnico das danças e dos trajes típicos. Por isso são uma espécie de padrinho nosso”, detalhou.

“Ficamos muito assustados e tristes. Sentimos a perda dos amigos, de tudo que construímos, dessa amizade consolidada, desse intercâmbio”, continuou Salcio, acrescentando que o Bergfreunde já deve ter comparecido à Festa Alemã de Juiz de Fora ao menos uma dúzia de vezes, estando presente nos últimos quatro anos consecutivos, “prestigiando e enriquecendo a nossa festa alemã”. “Por falta de custeio não vieram todos os anos, mas nos visitam sempre que possível em setembro e nós vamos em janeiro a Domingos Martins, quando acontece a festa deles. Ao longo do ano também nos encontramos em outros eventos pelo Brasil. São laços fraternos de amizade e carinho. Apesar da distância, temos relação permanente. Estamos perdendo amigos”, lamentou.

Evento continua

Apesar de todo sofrimento diante da dimensão da tragédia, o presidente da Associação Alemã disse que a 23ª Deutsches Fest continua como planejado, até o próximo domingo (17). “Infelizmente, não podemos interromper a Festa Alemã ao longo desses sete dias. Existe muito investimento envolvido. Mesmo com essa dor, vamos dar continuidade ao evento. Estamos pensando em algumas ações para homenageá-los.”

Em relação aos mortos na tragédia, Salcio destacou que muitos têm parentesco entre si. “A tradição alemã é muito ligada à família, é um dos pilares do nosso trabalho.” Ele e mais três integrantes do grupo juiz-forano pretendem acompanhar os funerais em Domingos Martins. “A situação nos remete à mesma que também nos colocamos quando pegamos as estradas, porque também corremos esses riscos. Vamos para lá prestar esta homenagem de forma mais próxima, levando nosso carinho e amizade aos amigos.”

Domingos Martins, cuja sede é conhecida como Campinho, tem cerca de 35 mil habitantes e fica na Região Serrana do Espírito Santo, a 42 quilômetros da capital Vitória e a cerca de 480 quilômetros de Juiz de Fora. O acidente aconteceu cerca de 180 quilômetros antes do grupo chegar em casa. Além de decretar luto de três dias, a prefeitura daquele município informou, em sua página na internet, que está mobilizada no auxílio às vítimas e às famílias. No decreto assinado ainda no domingo, o prefeito Wanzete Kruger (PSD) informou o nome das vítimas que faleceram no acidente: Pedro Lucas Saar Dias, Wanderli Muller, Fabiana de Carvalho Littig Mercher, Luiz Fabiano Carvalho, Gabriel Degen Couto, Marília Rodrigues Alves, José Ronaldo Martins, Karine Santanna, Nanda Iara Martins Klippel, Aloísio Endlich e Suzana Maria Herbest. Conforme o Executivo, todo o processo de preparação para os funerais está a cargo da empresa seguradora do ônibus.

Acidente envolveu 4 veículos

De acordo com informações da assessoria de comunicação da Polícia Rodoviária Federal (PRF) do Espírito Santo, o acidente que resultou na morte de 11 integrantes do Grupo Folclórico Bergfreunde de Campinho aconteceu próximo à divisa com o Rio de Janeiro, que fica no km 461, a 11 quilômetros de distância da batida. “No local existem duas faixas, uma sentido RJ e uma sentido Vitória. Um caminhão carregado com chapas de granito estava ultrapassando outro veículo, sentido RJ, quando perdeu o controle, invadiu a contramão e colidiu com o micro-ônibus, que vinha em direção contrária. Após ser atingido, o micro-ônibus invadiu a contramão e bateu na carreta com cerveja, vindo os dois a incendiar. O Ford Ka, em seguida, colidiu com os pedaços de granito espalhados na via”, explicou a polícia.

Todas as vítimas eram ocupantes do micro-ônibus. Os nove feridos foram encaminhados para a Santa Casa de Cachoeiro de Itapemirim (ES). Segundo a PRF, um homem de 26 anos e uma mulher, 21, sofreram lesões graves. Já duas adolescentes, de 14 e 15 anos, e três mulheres, de 22, 25 e 33, tiveram ferimentos leves, assim como um jovem de 17 e um homem, 37.

O conteúdo continua após o anúncio

Os corpos foram levados para o Departamento Médico Legal (DML) do mesmo município. Segundo a Prefeitura de Domingos Martins, no entanto, o trabalho de identificação dos corpos está sendo concentrado no DML de Vitória. Três foram identificados até o fim da manhã desta segunda-feira (11) e liberados ao longo do dia para as famílias. Devido ao estado de carbonização, as outras oito vítimas estão sendo submetidas a exame de DNA para identificação. O DML tem o prazo máximo de duas semanas para liberar os resultados.

Os motoristas dos outros três veículos, de 28, 57 e 65 anos, estavam sozinhos e escaparam ilesos. Eles foram encaminhados para prestar declarações na delegacia de Cachoeiro. Ainda conforme a PRF, o caminhão com granito foi apreendido para perícia e está à disposição da Polícia Civil. “Ninguém foi detido pela PRF. A autoridade judiciária é que vai decidir sobre o indiciamento ou não do motorista causador do acidente”, informou a corporação em nota. A perícia da Polícia Civil realizou levantamentos no local e também vai averiguar o caminhão apreendido, assim como os outros veículos. “A perícia que determinará a causa exata do acidente. Divulgamos somente a dinâmica do acidente levantada no local pelas equipes PRF”, enfatizou a corporação.
A batida ainda causou a interdição total da BR-101 das 14h30 às 22h40, provocando engarrafamento de oito quilômetros nos dois sentidos.

Comoção nas redes sociais

A ocorrência causou comoção nas redes sociais. Em sua página oficial, o prefeito Bruno Siqueira (PMDB) lamentou: “Com muita tristeza, recebo a notícia do acidente com o micro-ônibus dos dançarinos que se apresentaram aqui na nossa Festa Alemã, do Bairro Borboleta. O veículo levava os dançarinos do grupo Bergfreunde de volta para Domingos Martins, quando bateu em um caminhão na BR-101. Todo o nosso respeito e nossas orações aos amigos e familiares dos 11 jovens que não resistiram aos ferimentos do acidente e todo o nosso desejo de melhoras aos que estão hospitalizados. Que Deus abençoe a todos.”

Segundo informações do gabinete do vereador Wanderson Castelar (PT), o parlamentar procurou a Prefeitura, que disponibilizou-se a declarar luto no município. O decreto foi confirmado pela assessoria da PJF, que decreta luto oficial de um dia a partir desta terça, 12.”

Também no Facebook, a organização do evento juiz-forano emitiu nota: “Com imenso pesar comunicamos a tragédia envolvendo os nossos amigos do Grupo Folclórico Bergfreunde de Campinho na viagem de volta ao Espírito Santo depois de abrilhantarem nossa 23ª Deutsches Fest. Estamos todos de luto, desejamos os mais sinceros sentimentos à família e aos que ficaram. Que Deus console e acalente o coração de todos nós.”

Nas últimas postagens no sábado, o Bergfreunde anunciou sua apresentação para as 14h, divulgou foto do conjunto reunido com bandeiras na Festa Alemã do Borboleta, acrescentando que o grupo estava muito feliz. Bergfreunde significa Amigos da Montanha e foi o primeiro grupo folclórico alemão criado no Espírito Santo, estreando em 1984 para “resgatar, preservar e divulgar a cultura trazida pelos imigrantes alemães à região de Domingos Martins”.

Grupo Folclórico Bergfreunde de Campinho se apresentou na Festa Alemã do Bairro Borboleta, em Juiz de Fora, no último sábado

 

Post no Facebook mostra artistas se preparando para vir para JF (Foto: reprodução/ Facebook)

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia