Você pode se prevenir do AVC

PUBLIEDITORIAL

Hábitos saudáveis e diagnóstico precoce são fundamentais na prevenção e na recuperação da doença

Por Assessoria Albert Sabin

07/11/2017 às 12h32

O acidente vascular cerebral, popularmente conhecido pela sigla AVC, é considerado uma das maiores causas de morte e incapacidade adquirida em todo o mundo. Segundo o Ministério da Saúde, a doença é responsável por 10% dos óbitos na população adulta e 10% das internações hospitalares públicas.

Segundo o neurologista do Corpo Clínico do Hospital Albert Sabin Dr. Luiz Paulo Preston, o AVC pode ser dividido em dois tipos: o hemorrágico e o isquêmico. O primeiro ocorre quando há uma ruptura de pequenos vasos cerebrais, levando ao extravasamento de sangue dentro doparênquima cerebral, ou quando ocorre a ruptura de algum aneurisma de vasos cerebrais maiores, levando ao que os médicos chamam de hemorragia subaracnóidea. Já o AVC isquêmico, o mais frequente, acontece quando alguma artéria que irriga determinada região cerebral é obstruída, levando a uma lesão do tecido cerebral por falta de oxigenação e chegada de nutrientes.

 

Identifique e ajude

Os sintomas da doença dependem da região onde o sangramento ou isquemia ocorreu dentro do cérebro. De maneira geral, para identificar se uma pessoa está sendo acometida por um AVC, o Dr. Luiz Paulo aconselha prestar atenção nos seguintes sintomas:

– Dificuldades de articular ou expressar as palavras;

– Dificuldades de compreensão das palavras;

– Dificuldades para engolir;

– Dificuldades visuais e fraqueza muscular, geralmente acometendo um lado do corpo;

– Desequilíbrio, falta de coordenação motora.

Havendo suspeita do AVC, o paciente deve procurar o hospital imediatamente. Nunca deixe para procurar a urgência depois, nem espere que os sintomas possam melhorar espontaneamente.

O Hospital Albert Sabin conta com um setor de CTI Neurológico e Unidade de AVC, com uma equipe multidisciplinar composta por médicos, profissionais de enfermagem, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, psicólogos, dentre outros, que já iniciam o processo de recuperação precoce.

 

Fatores de risco e prevenção

Segundo o Dr. Luiz Paulo, dentre os principais fatores de risco do AVCestão hipertensão arterial, diabetes mellitus, sedentarismo, tabagismo e histórico familiar. Também está inclusa apresença de obstrução arterial por placas de aterosclerose e causas cardíacas, como a arritmia.

O acidente vascular cerebral pode ocorrer em qualquer idade, mas o risco é maior após os 55 anos e aumenta progressivamente. Até os 75 anos, é mais incidente nos homens e, após os 75, a incidência é maior nas mulheres. Por isso, é importante manter o cuidado com a saúde desde sempre. Dedicação a hábitos saudáveis, como dieta balanceada, exercícios físicos regulares, boas noites de sono, peso equilibrado e evitar o tabagismo, são fatores importantíssimos na prevenção da doença, principalmente em pessoas que já possuam alguns fatores de risco.

O AVC pode levar a sequelas neurológicas graves, como limitação da linguagem, da deglutição e da capacidade de caminhar. Nos casos mais graves, a doença pode predispor a problemas como pneumonia, infecções de pele e infecção urinária. Por isso, a melhor recuperação ocorre quando a reabilitação é inicializada precocemente.

O AVC é uma doença tempo-dependente, ou seja, quanto mais rápido o tratamento, maior a chance de recuperação completa. Se cuide sempre e, se precisar, pode contar com a equipe do Hospital Albert Sabin.

Desenvolvido por Grupo Emedia