Europa Encantadora

Dentro das comemorações de 40 anos de casamento fizemos um tour pela Europa em agosto do ano passado começando por Zurique na Suíça, onde embarcamos num ônibus da Europamundo. A primeira parada foi em Affoltern onde visitamos leiteria Schaucaserei onde se fabrica o famoso queijo Emmental (com degustação). Continuamos até Berna, a linda capital do […]

Por Barbara Landim

23/08/2016 às 19h16 - Atualizada 24/08/2016 às 14h55

Dentro das comemorações de 40 anos de casamento fizemos um tour pela Europa em agosto do ano passado começando por Zurique na Suíça, onde embarcamos num ônibus da Europamundo. A primeira parada foi em Affoltern onde visitamos leiteria Schaucaserei onde se fabrica o famoso queijo Emmental (com degustação). Continuamos até Berna, a linda capital do país. Visitamos o Jardim das Rosas, a Torre do Relógio, Igreja de São Pedro e São Paulo e a casa onde morou o físico Albert Einstein. À tarde fomos para Murten às margens do Lago Morat, com belas muralhas medievais. Pernoitamos na cidade de Farney-Voltaire na França, a apenas 5 Km de Genebra. Nesta última, no dia seguinte passamos pelo prédio da ONU, visitamos a Igreja Protestante de São Pedro, Museu de Arte e História, Jardim Inglês, Praça dos

Reformadores e Lago Leman com sua fonte que jorra água a 134 m de altura.Na beira do lago, estivemos na praça onde foi assassinada no ano de 1898 a Imperatriz Sissi (Elizabeth da Baviera) aos 61 anos de idade por um anarquista italiano. Em seguida fomos para Vevey, embarcando num pequeno cruzeiro pelo Lago Leman, passando por Montreux e chegando ao belo Castelo de Chillon, às margens do lago. Após a visita ao castelo, seguimos para Gstaad nos Alpes, onde pernoitamos.

Na manhã seguinte passamos por Thun, Interlaken, com belos lagos, chegando a Brienz. Lá visitamos entre montanhas as Cataratas de Giesbach com o Grande Hotel do mesmo nome, que tem 140 anos de existência. Em seguida atravessamos as Gargantas de Aareschlucht (1.400m de extensão nas margens do Rio Aar, que corre através de fendas nas pedras que chegam a 200m de altitude). Chegamos a Meiringem (cidade onde teria morrido Sherlock Holmes no romance de Arthur Conan Doyle). Lá tem um museu do famoso detetive. Entre paisagens belíssimas atravessamos o Furkapass, chegando ao Glacial do Rio Ródano (onde nasce o famoso rio, formado pelo derretimento natural das montanhas de gelo). Ali visitamos a Caverna do Gelo, um grande buraco no gelo com cerca de 3m de altura por 3m de largura, e uma passarela com mais de 100m de extensão. Lá dentro parecia que estávamos num dos polos da Terra. O pernoite foi em Lugano, às margens do lago Magiore.

Saímos de Lugano margeando o lago, parando em Morcote, povoado com construções em pedra, indo para o Passo de San Gotardo e chegando a Burglen, vila pertencente à cidade de Altdorf, onde nasceu o lendário herói suíço Guilherme Tell. Daí, seguimos para Lucerna ao lado do Lago dos Quatro Cantões, onde pernoitamos. Lá visitamos a Ponte da Capela (de madeira e coberta), a Igreja de São Leodegardo e o Monumento ao Leão Ferido (símbolo da Guarda Suiça). No dia seguinte rumamos para Einsideln (cidade natal do famoso médico e químico Paracelso), onde visitamos a belíssima basílica, principal ponto de peregrinação católica da Suiça, onde se encontra a imagem da Virgem Negra. Dali fomos para Maienfeld, subindo as montanhas para visitar a Casa da Heidi, onde viveu a famosa escritora Yohana Spyri, autora do livro Heidi, que encantou várias gerações. Em 1937, o romance foi levado ao cinema com Shirley Temple no papel-título. A meta seguinte foi a cidade de Vaduz, capital do Principado de Liechtenstein, pequeno país com apenas 37.000 habitantes, entre a Suiça e a Áustria.

Visitamos o centro da cidade e a Catedral de São Floriano, partindo para a vizinha cidade de Feldkirch na Áustria, onde visitamos o Castelo de Schattenburg de 1641, hoje transformado em restaurante. O pernoite foi na cidade de Rankweil, também na Áustria, partindo dali para a Alemanha, parando na bela cidade de Lindau, às margens do Lago Constanza. Dali fomos para Dachau, onde visitamos o famigerado campo de concentração inaugurado por Adolf Hitler em 1933, inicialmente para prisioneiros políticos, doentes mentais e aleijados. Mais tarde foi utilizado para judeus e outras minorias. Chegou a ter cerca de 200.000 prisioneiros, sendo que 42.000 foram mortos ali. Dentro do campo tem um museu relembrando os horrores do Nazismo. De Dachau fomos para Munique a bela capital da região da Baviera (ou Bavária), com o maravilhoso prédio da prefeitura (Rathaus) e a bela catedral com a Torre do Relógio (Glockspiegel), situados na Marienplatz, o grande Teatro Nacional na Maximilianplatz, e a gigante Cervejaria Hofbräuhas, onde o jovem Hitler iniciou a pregação para a fundação do Partido Nacional Socialista (NAZI), no início do século XX.

O conteúdo continua após o anúncio

Reentrando na Áustria, chegamos a Salzburgo, terra do grande compositor Wolfgang Amadeus Mozart. Visitamos a bela catedral e a casa onde nasceu e morou por 34 anos o genial músico, além do lindo Jardim Mirabell. Dali fomos para Saint Wolfgang, pequena cidade de grande peregrinação católica. Continuamos até Traunkirchen, junto ao lago Traunsee, onde participamos de um cruzeiro de uma hora até chegar à Cidade de Gmunden. Enfim, chegamos a Viena, onde pernoitamos. Na manhã seguinte, visitamos o Palácio Belvedere, o Palácio Schönbrunn (residência de verão da família real do Habsburg), a magnífica e imponente Catedral de Santo Estêvão e o Palácio de Hofburg, onde pudemos apreciar o Museu da Imperatriz Sissi, imortalizada no cinema com pela atriz Romy Schneider no papel-título. À noite o programa foi uma visita ao bairro de Grinzig com seus restaurantes típicos.

No dia seguinte, dia livre, fizemos uma longa caminhada pela cidade, passando pela Ópera Nacional e indo à Catedral de Santo Estêvão, onde está o túmulo do Imperador Frederico III. Em seguida fomos para as enormes dependências do Palácio de Hofburg, com seus inúmeros jardins (entre eles o Volksgarten), praças, monumentos ( Mozart, Imperatriz Maria Tereza, Imperatriz Sissi), museus, etc. Á tarde, fomos ao

Parlamento em cuja frente tem a maravilhosa Fonte de Palas Atenas com várias estátuas, passando ainda pelo Teatro Nacional, Universidade de Viena (completando 650 anos em 2015), o lindíssimo prédio da prefeitura (Rathaus), a Igreja Votiva o Café Landtmann (que era frequentado por Sigmund Freud) e o Café Bierbeisl, onde Einstein batia ponto. A parte da manhã do dia seguinte foi reservada para visitar o Cemitério de Saint Marx, onde se encontra a sepultura com os restos mortais do genial Mozart. Viena é simplesmente maravilhosa, quase um museu a céu aberto.

 

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia