Oito lugares para comer feijoada em JF

Conheça estabelecimentos da região central que servem o prato brasileiríssimo, com direito a todos os seus acompanhamentos

Por Júlia Pessôa

01/09/2017 às 06h28 - Atualizada 31/08/2017 às 13h49

Embora tenha se popularizado a versão de que o prato tenha surgido nas senzalas do Brasil Colonial, aproveitando as sobras de carne da Casa Grande, especialistas garantem que a origem da feijoada é outra. Segundo Paula Pinto e Silva, autora do livro “Farinha, feijão e carne-seca – um tripé culinário no Brasil Colônia”, tal ascendência é pouco provável, já que partes como cabeças, rabos e patas eram disputadas como iguarias, porque carne não era alimento comum nem na mesa dos senhores. Ela aponta que uma origem mais provável é que a feijoada seja descendente de pratos europeus da época, que misturavam carnes variadas e feijão (o branco), como é o caso do cassoulet francês. O livro acrescenta que acompanhamentos tradicionais do prato, como arroz branco, farofa, couve refogada e laranja só foram incorporados nos idos do século XIX. Seja qual for a história por trás do prato, ele é um dos queridinhos da gastronomia brasileira. Listamos oito lugares na região central de Juiz de Fora em que você pode apreciar a iguaria, inclusive com versões light, funcional e vegana.

 

Bar do Abud

Bem no burburinho do São Mateus, o Bar do Abud é famoso por sua feijoada de sábado, bem servida e com preço superjusto. Os pratos começam a sair ao meio-dia, e a feijuca rola até o finzinho da tarde. O tempero é de comida da casa da gente, sensação ampliada pelo atendimento do Abud e da Cida, atenciosos e simpaticíssimos.

R. Chanceler Oswaldo Aranha 72, São Mateus
3215-7368

 

Bar do Futrica

Escrito à mão, o cartaz na parede anuncia “Feijoada sexta e sábado” e diz tudo que o cliente precisa saber. A feijoada começa por volta das 11h30, e as porções são individuais. É bom chegar cedo, sob o risco de ficar sem, porque o bar, que completou 60 anos, é supertradicional, e a feijoada é um dos pratos clássicos.

Galeria Hallack 5, Centro
3232-6438

 

Birosca

Sabadão também é o dia da feijuca no Birosca, de quinze em quinze dias. Quem quiser pegar um pouco mais leve pode optar pela versão light, com carnes menos gordurosas, mas se a intenção for “tirar a barriga da miséria”, a feijoada completa cumprirá a missão com louvor. Tem sempre um som bacana rolando na vitrola, cervejinha gelada, e a cozinha abre ao meio-dia. É só ficar de olho no Facebook do bar para saber quando vai rolar.

Rua Olegário Maciel 1180, Paineiras
3026-3720

 

O conteúdo continua após o anúncio

Caminho da Roça

(Foto: Karolina Vargas)

Servida no sábado das 11h às 14h30, a feijoada do Caminho é esperada ansiosamente pelos frequentadores do bar. Farta, vem com arroz branco, laranja, uma couve refogada de lamber os beiços e farofinha de ovo. Uma dica de amigo é pedir, de entrada, uma porção do torresmo indecente da casa, e a outra é levar dinheiro, pois não aceita cartão – mas a comida vale cada centavo.

Rua Espírito Santo 738, Centro
3211-3482

 

Dirceu’s

(Foto: divulgação)

Vá com fome, porque a feijoada completa do Dirceu, apesar de ser para dois, serve bem três, com certeza, e vem com farofa, arroz, couve e torresmo. O almoço rola a partir do meio-dia, e a caipirinha da casa também é famosa, boa pedida para esperar a feijuca, que integra o menu à la carte.

Rua Luís de Camões 77, São Mateus
3025-2337

Pluri Bistrô

(Foto: divulgação)

O amor pela feijoada não tem barreiras. No Pluri, não é preciso comer carnes gordurosas para apreciar a iguaria. Na verdade, não é preciso nem comer carne, se a escolha for essa. Às sextas, o charmoso bistrô serve a feijuca na versão funcional, com chia, biomassa de banana, legumes, carnes magras e feijão azuki; e também na vegana, que é totalmente sem carne e sem soja.

Rua Mal. Deodoro 810, Centro
3212-5774

 

Supremo Gosto

(Foto: divulgação)

Aqui, a feijoada é uma das opções do self-service às sextas-feiras. Como o preço é fixo e sem balança, dá para montar um prato esperto com ótimo custo, e ainda acrescentando outros acompanhamentos que você desejar além dos clássicos, que também integram o buffet. Difícil vai ser controlar a lombeira depois.

Rua Padre Café 153, São Mateus
3082-4820

 

Tempero Maneiro

(Foto: divulgação)

Servida na sexta e vem com costelinha, paio, linguiça defumada, lombinho, arroz, farofa, couve e vinagrete, aquele pratão que você respeita. Se bater preguiça de sair de casa ou se você pede almoço no trabalho, a boa notícia é que eles entregam marmitex, e a ótima é que não tem taxa de entrega.

Rua São João 133, Centro
3237-9370

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia