É logo ali, depois da ponte

PUBLIEDITORIAL

Moradores de Juiz de Fora e de Belmiro Braga experimentam o melhor que cada uma das cidades pode oferecer: o acesso à educação e à profissionalização de um lado, a tranquilidade e a qualidade de vida de outro. São os benefícios compartilhados por quem atravessa, diariamente, a ponte sobre o Rio do Peixe

Por Assessoria Predial Godinho

03/12/2017 às 07h00 - Atualizada 08/12/2017 às 10h07

 

 

Com ruas tranquilas e a praça bem conservada, Belmiro Braga oferece qualidade de vida para a população que reside ou trabalha na cidade

 

 

 

A oportunidade de oferecer aos três filhos a qualidade de vida que pode desfrutar na infância levou a empreendedora e estudante do 6º período de Odontologia, Karla Portilho, retornar e fixar residência em Belmiro Braga, sua cidade natal, após uma temporada morando em Juiz de Fora. Hoje com uma rotina compartilhada entre as duas cidades, ela sente que a escolha valeu a pena. “Moramos em um pequeno sítio com galinhas, cachorro, cercada de árvores frutíferas como laranja, limão, mexerica e uma horta onde plantamos verduras, feijão, milho. Fazemos o fubá de moinho d’água. A infância que eu tive é a que meus filhos também têm hoje. A pracinha continua sendo o ponto de encontro preferido da criançada. Fica cheia e todos ainda podem se divertir com segurança e tranquilidade”, conta Karla.

Família de estudantes

Karla com a filha Helena. Viagens diárias entre Juiz de Fora e Belmiro.

Os dois filhos mais velhos, Lucas, 16 anos e Thiago, 9, estudam em Juiz de Fora. Cada um em um colégio. Um pela manhã e outro à tarde. Já Karla cursa Odontologia, com aulas nos dois turnos. “Venho cedo com o mais velho e enquanto ele fica na escola, sigo para a Faculdade. No horário do almoço, nós retornamos para Belmiro. Depois, eu volto para Juiz de Fora com o do meio, e repito a rotina de deixa-lo no colégio e ir para a faculdade”, conta. Apenas a caçulinha, Helena, de 3 anos, não entrou no esquema. Às vezes, o trajeto da família é feito com o veículo próprio, outras vezes, usam o ônibus interurbano. “A distância entre as duas cidades é muito pequena. Além disso, podemos apreciar a beleza da paisagem. A estrada é boa e fazemos o percurso sem enfrentar os problemas de trânsito que os moradores das cidades grandes são obrigados a conviver todos os dias.  É muito perto. Bem rapidinho”, garante.

Embora pareça cansativa, a rotina de deslocamento entre uma cidade e outra não é transtorno para a família. Segundo Karla, ela já gastou mais tempo circulando dentro de Juiz de Fora, saindo da casa da mãe, na zona sul, em direção à escola dos filhos, na região central, do que no trajeto até o município vizinho.A opinião é compartilhada pela funcionária pública de Belmiro Braga, Patrícia da Silva Fernandes, que trabalha lá, mas preferiu manter residência em Juiz de Fora, perto da família e dos amigos.

Raphael Hallack aguarda o lançamento do loteamento urbano da Predial Godinho

Oportunidade de trabalho
Com formação em Recursos Humanos e cursando Gestão Pública, há cinco anos, ela foi aprovada em um concurso e trabalha no setor administrativo da Prefeitura. Patrícia diz que a hospitalidade e a cordialidade dos moradores são diferenciais do município. “As pessoas são muito agradáveis. A gente passa na rua e elas nos cumprimentam, mesmoquem não conhece a gente, por questão de hábito, educação. É contagiante. Às vezes, me pego fazendo issoem Juiz de Fora”, revela.

Patrícia também elogia a estrada. Diz que faz o roteiro de ida e volta, de carro ou de ônibus, todos os dias, sem se cansar. “Além de ser perto, é agradável. A paisagem é muito bonita e convidativa. Lembra as do interior da Europa”, observa. Segundo ela, Belmiro Braga também é boa para quem gosta de festa. Por ter um amigo morador da cidade, ela frequenta os carnavais, desde 1993.   “Temos muitos eventos e datas comemorativas tradicionais aqui”, destaca Patrícia.

Rotina itinerante
Formado em Ciências Contábeis e residente em Juiz de Fora, o consultor contábil Raphael Neves Hallack, 31 anos, presta serviços para as prefeituras de Belmiro Braga, Santa Bárbara e Rio Preto. Ele guarda uma relação afetiva com o Belmiro por ter sido sua primeira oportunidade de trabalho depois de formado. “Tem tudo o que se pode esperar de uma cidade do interior: é acolhedora, cordial e hospitaleira. A facilidade de acesso é outro ponto positivo, somado à riqueza do patrimônio histórico e cultural da época do ciclo do café”, pontua.

Por causa da proximidade entre as duas cidades, mesmo morando em Juiz de Fora, Raphael preferiu investir em uma propriedade rural, na cidade vizinha, adquirida da Predial Godinho, e aguarda o lançamento do Portal Belmiro Braga, na próxima semana, como oportunidade de fazer novos negócios também na área urbana. “Vale muito a pena o investimento naquela região”, conclui.

 

O Portal Belmiro Braga
O Portal Belmiro Braga é o novo loteamento urbano da Predial Godinho que será lançado no próximo sábado, dia 9. Localizado há 20 minutos do centro de Juiz de Fora, o empreendimento oferece conforto, segurança, tranquilidade e qualidade de vida. Com portaria e mirante de lazer, conta com infraestrutura completa: calçamento, água, luz, meio fio e passeios gramados.  Os lotes serão comercializados a partir de R$ 39.900 com financiamento direto com a construtora, sem burocracia. Para saber mais, acesse: www.portalbelmirobraga.com.br.

 

Desenvolvido por Grupo Emedia