Ford anuncia chegada do Mustang ao Brasil

Por Augusto Paladino para Auto Press

09/11/2017 às 07h00

Agora vem

A Ford está anunciando o Mustang no Brasil. O site da marca já permite cadastro para acesso às informações do modelo, que vem em sua versão 2018 já reestilizado e com câmbio automático de 10 velocidades. Por dentro, há central multimídia Sync 3, acabamentos renovados e painel digital com tela de 12 polegadas. O Mustang 2018 vem para o Brasil apenas na versão GT, com motor 5.0 V8 de 466 cv, que custa a partir de US$ 35 mil por lá. A Ford declara que esse propulsor pode levar o modelo aos 100 km/h, partindo da imobilidade, em aproximadamente 4 segundos. Ainda não há informações sobre preços, mas deverá ser por volta de R$ 250 mil.

Inglês tabelado

O Mini John Cooper Works Countryman ALL4 já está à venda no Brasil, a partir de R$ 213.950. O motor é um 2.0 turbo de quatro cilindros, 231 cv e 35,7 kgfm de torque, com sistema de tração integral. A transmissão é automática de oito marchas e o trem de força é capaz de fazer o modelo partir do zero e atingir 100 km/h em 6,5 segundos, com velocidade máxima de 234 km/h. Há três modos de direção, Sport, Normal e Econômico, que alteram desde a rigidez do pedal do acelerador e da direção até o barulho do motor, além de mexerem no controle dinâmico da suspensão.

Esportividade latente

A Ducati aproveita o Salão de Milão (EICMA) para apresentar sua nova esportiva, a Panigale V4. O modelo chega para tirar de produção a 1199 Panigale e a 1299 Panigale, além do motor bicilíndrico. Ela usa um quatro cilindros em V de 1.103 cm³, capaz de descarregar 214 cv e 12,4 kgfm de torque. O sistema desmodrônico de controle de válvulas foi mantido e o propulsor novo traz também virabrequim que gira no sentido contrário ao movimento das rodas, para evitar que a frente levante nas acelerações. O quadro é menor e mais leve, para amenizar o ganho de peso com a troca de motor. Há ainda uma versão V4 S, que incorpora suspensões com amortecedores Öhlins NIX-30 na frente e TTX36 na traseira, entre outros recursos. Focada nas pistas, ela chega a 226 cv.

Clássica e despojada

O conteúdo continua após o anúncio

A Royal Enfield revelou duas motos que carregam o novo motor de 650 cm³ da marca. A Interceptor é um modelo retrô e mais clássico e a Continental GT é uma Cafe Racer que aposta mais no estilo. O propulsor tem dois cilindros paralelos e atinge 47 cv de potência e 5,3 kgfm de torque a 4 mil rpm, refrigerado a ar e óleo. Os dois modelos ainda não têm data marcada para começarem a ser vendidos.

Quase de pista

A BMW anunciou a linha especial de acessórios M Performance, originais de fábrica. Os equipamentos estão disponíveis em todas as concessionárias do Brasil e foram inspirados em acessórios de carros de corrida. A gama é composta por itens que têm papel de realçar o design externo dos veículos, além de acessórios internos feitos de fibra de carbono, aço inox e alcântara. O destaque vai para o volante M Performance, de R$ 14 mil, que traz frisos em carbono e display Race com tecnologia Oled na parte superior e indicadores de troca de marcha em led.

Hatch nervoso

A Volkswagen planeja lançar, em breve, uma versão mais apimentada do Polo, com o logo da linha “R”. A marca alemã já até construiu protótipos com o motor 2.0 turbo de 290 cv do Golf R, para testá-los. Os dois modelos, o Polo e o Golf, compartilham a mesma plataforma e, com isso, também dividem vários equipamentos.

Carro enfeitado

A Citroën lançou uma linha especial de acessórios para seis modelos no Brasil. Os equipamentos variam de valor e permitem que os carros ganhem novas funções, além de personalizar os modelos. Eles estão divididos em quatro grupos: “Mobilidade e Conveniência”, “Proteção e Segurança”, “Estilo Externo” e “Estilo Interno”. De acordo com a fabricante, não são necessárias adaptações e todos os acessórios, quando instalados, não comprometem a garantia de fábrica. A linha está disponível para os modelos C3, Aircross, C4 Lounge, C4 Picasso e Grand C4 Picasso e Jumpy.

Luz verde

Desde o início do ano até setembro, os bancos de montadoras e as instituições independentes liberaram R$ 72 bilhões para financiar a aquisição de automóveis. Isso corresponde a uma alta de 20,8% em 12 meses. Desse total, R$ 70,7 bilhões foram destinados para os contratos de CDC e o restante, R$ 1,3 bilhão, para o leasing. Além disso, caiu a taxa de inadimplência. No nono mês deste ano, o índice de consumidores que deixaram de quitar seus contratos de CDC atingiu 3,9%, o menor nível do ano. Os dados são da ANEF, a Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras.

Fogo iminente

A BMW fará um recall de 1,4 milhão de veículos nos Estados Unidos. O problema consiste no risco de incêndio nos automóveis produzidos entre 2006 e 2011. Um dos motivos é a fiação do sistema de ar-condicionado que pode superaquecer. O outro é um possível curto-circuito da válvula de ventilação positiva do cárter, que pode derreter o sistema e provocar incêndio. Devido ao risco, a fabricante pede para os proprietários guardarem seus carros fora de casa. Até agora, a BMW do Brasil não se manifestou.

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia