Nissan deve relançar o X-Trail no Brasil até o fim de 2018

Por Augusto Paladino

02/11/2017 às 07h00

Retorno esperado

A Nissan quer aumentar a aposta no segmento de SUVs no Brasil. Tanto que a marca nipônica planeja voltar a trazer para cá o utilitário médio X-Trail. O modelo, que já foi oferecido no Brasil, deve ser relançado no mercado nacional entre o final do ano que vem e o início de 2019. Com isso, há grandes chances dele ser uma das estrelas da fabricante no próximo Salão de São Paulo.

Topo da gama

Depois de decidir trazer o novo Civic Si para o Brasil, agora a Honda já estuda a melhor maneira de vender por aqui também o novo Type-R, versão mais endiabrada modelo. A questão da vinda começa na gasolina comercializada no Brasil, que recebe até 27% de etanol em sua mistura, o que obriga a fazer ajustes no motor. Por isso mesmo, a ideia é que o carro seja vendido por encomenda aqui. O motor é um 2.0 turbo de 320 cv, com câmbio manual de seis marchas.

Linha renovada

A Citroën promoveu o primeiro face-lift no C4 Cactus, modelo que deve ser feito no Brasil. As alterações estéticas foram discretas, mas o hatch ganhou novas tecnologias. Os Airbumps saíram do meio das portas e foram para parte inferior e um novo sistema de suspensão, mais macia, foi adotado. O conjunto ótico cresceu à frente e atrás e frenagem autônoma de emergência, reconhecimento de placas de trânsito, assistente de estacionamento e câmara de ré entraram no pacote. Sob o capô, o motor Puretech 1.2 de três cilindros a gasolina, que rende 110 ou 130 cv com turbo e 82 cv na versão aspirada.

Brinquedo de adulto

A Chevrolet mostrou a nova edição do Camaro Hot Wheels, em alusão ao 50º aniversário da primeira miniatura do esportivo lançada pela fabricante de brinquedos. A versão Hot Wheels foi mostrada no SEMA Show deste ano e a intenção é que os modelos cheguem às concessionárias no ano que vem as versões Coupe 2LT, 2SS e conversível. A versão traz pintura laranja com listras, pinças de freio em laranja, luzes traseiras coloridas, grade redesenhada, emblemas pretos e rodas de alumínio de 20 polegadas com tampas do cubo especiais. Por dentro, os assentos de couro são em preto com detalhes e costura de contraste em laranja, mesma cor dos cintos de segurança.

O conteúdo continua após o anúncio

Do oceano

A Volvo Cars revelou uma versão especial da station wagon V90 Cross Country, para comemorar a largada da Volvo Ocean Race 2017/18. Com 3 mil unidades previstas inicialmente, o V90 Cross Country Volvo Ocean Race traz poucas mudanças. Destacam-se os carpetes, feitos com nylon reciclado – incluindo redes de pesca abandonadas recuperadas do fundo do mar – e detalhes em cinza fosco e laranja brilhante. Não há previsão de comercialização do modelo no Brasil.

Utilidade sustentável

A Maserati gostou de participar do segmento de utilitários esportivos. Depois do Levante, a marca agora planeja a fabricação de um novo modelo, para posicioná-lo como seu SUV de entrada. A plataforma será a mesma utilizada no Alfa Romeo Stelvio. E como a ideia é que o lançamento seja em 2020, ele já estará na fase “elétrica” da empresa e é provável que receba motorização híbrida.

O nome da lei

O Ministério das Cidades determinou que o nome do agente de trânsito que registrar infrações seja divulgado aos motoristas que forem multados. A intenção é facilitar a defesa dos autuados e garantir mais transparência no processo. A medida foi publicada nesta semana no “Diário Oficial da União”.

Novos rumos

Como tudo na indústria, o aumento na produção de veículos movidos a hidrogênio deve baratear a tecnologia. A expectativa é que daqui a 10 anos os carros do gênero cheguem a custar um terço do que é pedido hoje. Para a Toyota, essa redução já começará a ser vista com mais intensidade na próxima geração dos modelos, o que deve acontecer em torno de três anos.

Fiscalização a pé

Como a segurança no trânsito depende também da postura dos pedestres, a administração da cidade de Honolulu, no estado norte-americano do Havaí, proibiu que as pessoas atravessem as ruas olhando para seus celulares. Para coibir a prática, foi definida uma aplicação de multa no valor de US$ 35, algo em torno de R$ 113.

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia