Situação da BR-440 volta à pauta de audiências da Câmara

Por Paulo Cesar Magella

08/09/2017 às 06h00 - Atualizada 08/09/2017 às 16h19

Nada a declarar

Citado em quase todos os discursos como uma opção do PMDB já para as eleições de 2018, o prefeito Bruno Siqueira tem adotado a máxima pela qual canja de galinha e prudência não fazem mal a ninguém. A diversos interlocutores e àqueles que o questionam durante eventos públicos, diz que não há nada decidido, não apenas pela prematuridade do debate, mas também pela falta de regras em torno das eleições. Se houver uma decisão, acentua, ela só será tomada em abril do ano que vem. Por enquanto sua opção preferencial é fechar o seu mandato em 2020. Mas Bruno sabe, como sempre dizia Magalhães Pinto, que política é como nuvem, a cada hora está num lugar. Por isso, não há o que falar agora.

Audiências

Já está definido o calendário de audiências públicas da Câmara para o mês de setembro. A primeira delas vai ocorrer no dia 18, atendendo pedido da Comissão de Defesa dos Direitos dos Idosos. Em pauta, os problemas do trânsito e sua relação direta com a terceira idade. O segundo evento, no dia 20, vai avaliar a necessidade de implantação de uma linha de ônibus que atenda aos moradores, trabalhadores e estudantes da Região Nordeste, a pedido do vereador Vagner de Oliveira.

Via São Pedro

A terceira audiência, atendendo requerimento dos vereadores Marlon Siqueira, Charlles Evangelista e Sargento Mello Casal discutirá a situação da BR-440, parte da Via São Pedro, que depende do Governo federal para ser concluída. Em pauta questões ambientais e a municipalização da via, o que só deve ocorrer depois de o DNIT terminar todas as suas intervenções. Já a quarta audiência ocorrerá a pedido da própria Prefeitura para apresentar as metas traçadas na Lei de Diretrizes Orçamentárias.

O conteúdo continua após o anúncio

Título em pauta

A Mesa Diretora da Câmara marcou para o dia 14 deste mês a entrega do título de Cidadão Benemérito de Juiz de Fora ao deputado Noraldino Júnior, por indicação do vereador André Mariano. Seria uma solenidade como tantas outras de homenagem não fosse a sua tramitação. Por conta de entreveros no passado, um deles deu até boletim de ocorrência policial, o vereador Wanderson Castelar, do PT, fez dura oposição à matéria. O texto chegou a ser tirado de pauta, mas, na volta, passou sem problemas.

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia