Pré-candidato a governador, Marcio Lacerda reúne-se com imprensa juiz-forana

Por Paulo Cesar Magella (colaborou Renato Salles)

07/12/2017 às 07h00 - Atualizada 07/12/2017 às 08h03

Pré-candidato ao Governo de Minas, Marcio Lacerda (PSB) reuniu-se com a imprensa juiz-forana durante almoço nessa quarta-feira (6). Durante o encontro, Lacerda falou da proeminência de Juiz de Fora na Zona da Mata e da importância de haver uma liderança política na cidade que costure e consolide um plano estratégico para toda a região. Desde o início do ano, Lacerda, que foi prefeito de Belo Horizonte, está percorrendo cidades mineiras de todas as regiões com sua equipe para conhecer melhor a realidade do estado. O ex-prefeito chegou em Juiz de Fora na segunda-feira, onde se reuniu com lideranças políticas, comunitárias, religiosas, sindicais e empresariais e detalhou sua defesa a ações para aumentar o percentual de repasses dos recursos arrecadados no país às prefeituras.

Cardápio em braile

A disponibilização de cardápios em braile por bares e restaurantes em funcionamento no Estado de Minas Gerias pode se tornar obrigatória. Nessa quarta-feira, a Assembleia Legislativa aprovou, em primeiro turno, projeto de lei do deputado estadual Alencar da Silveira Jr. (PDT) que trata da exigência. A proposição foi validada na forma de substitutivo tirado durante as deliberações da Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Com o aval do plenário, o texto retorna para análise dessa mesma comissão, agora em segundo turno. A atual redação do dispositivo define que os menus deverão conter as mesmas informações que constam no cardápio usualmente distribuído e ficarão expostos em local de fácil acesso. As listas de opções para pedidos dos clientes também deverão ser oferecidas em caracteres ampliados.

Vetos mantidos

Em reunião extraordinária, a Assembleia Legislativa manteve cinco vetos assinados pelo governador Fernando Pimentel a proposições aprovadas pela Casa. Entre as negativas do Executivo validada pelos deputados estão proposições que tratam da anistia de servidores grevistas da educação e da Polícia Militar (PM). Em relação aos profissionais da segurança, foi mantido veto à possibilidade de anistia a praças excluídas da PM em virtude do movimento reivindicatório de julho de 1997, sob a alegação de vício de iniciativa. Com interpretação semelhante, os parlamentares também deliberaram pela manutenção do veto a projeto que autoriza a concessão de anistia aos servidores da educação que participaram das paralisações de 2015.

O conteúdo continua após o anúncio

Passagens aéreas

Um grupo de deputados ligados à Comissão de Defesa do Consumidor, da Assembleia Legislativa, vai visitar aeroportos mineiros para verificar denúncias de publicidade enganosa envolvendo empresas aéreas. A suspeita é que, após a cobrança de bagagens em voos nacionais, não houve a anunciada queda nos valores de passagens aéreas. A dúvida foi levantada depois que o IBGE e a Fundação Getulio Vargas (FGV) levantaram dados mostrando que, apesar de prometida, a esperada redução de preços não aconteceu.

Paulo Cesar Magella

Paulo Cesar Magella

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia