Uma lástima a saída do técnico Aílton Ferraz

Por Renato Salles

20/10/2017 às 06h30 - Atualizada 19/10/2017 às 17h08

É uma pena! Este foi meu sentimento ao ler no site da Tribuna que o técnico Aílton Ferraz não renovará seu vínculo com o Tupi, após a boa campanha na Série C. A questão é financeira. É até compreensível. Apesar dos olhos tortos da cidade, o Galo Carijó é vitrine, e o bom trabalho do treinador em 2017 chamou a atenção de muitos. Mas, mesmo diante das dificuldades de orçamento e do desdém dos dons da grana da cidade, que sempre viraram as costas para o esporte local, valeria um maior esforço para renovar com Aílton e pensar em um projeto a longo prazo. Porém, dizem as más-línguas que a oferta do clube foi inferior aos vencimentos recebidos pelo profissional na última temporada.

Sem críticas pessoais a qualquer pessoa envolvida no comando do Tupi, a meu ver, falta ao clube um planejamento a médio prazo. É isto que se faz quando se tem pouca grana. Quem é pobre só compra carro, casa e aquela TV bacana quando se organiza. O mesmo vale para um clube de futebol.

O conteúdo continua após o anúncio

Como organização vem de projetos, talvez, valeria a pena uma loucura financeira para viabilizar o nome de Aílton em um plano para uma ou mais temporada independentemente de resultados, da mesma forma que um cidadão comum gasta o que não tem para pagar a mensalidade da faculdade e sonhar com um futuro melhor.

Renato Salles

Renato Salles

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia