Fala Quem Sabe: Arquitetura moderna em Juiz de Fora

Por Cesar Romero

12/11/2017 às 07h30 - Atualizada 10/11/2017 às 22h55

Fala Quem Sabe

Arquitetura moderna em Juiz de Fora

Imagine-se o impacto causado pela novidade do Edifício Sulacap – projeto do carioca Roberto Capello – inaugurado em 1939. Fachada de desenho geométrico e sem adornos: contraste extremado com outras construções da rua Halfeld que ostentavam detalhes decorativos de gosto passadista.
Nos anos 50, outros símbolos de modernidade. Na Halfeld, o Banco do Brasil ergue agência, desenho de Oscar Niemeyer – o preferido de Nonô Kubitscheck, o futuro “presidente bossa-nova” – ambos responsáveis pelas “loucuras” erguidas na Pampulha, em Belo Horizonte. Junto à avenida Rio Branco, o Clube Juiz de Fora inaugura arrojada sede, trabalho de Francisco Bolonha, enriquecido com painéis de Portinari e de Paulo Werneck. Na rua Marechal, conclui-se o edifício Getúlio Vargas (de Ulisses Burlamaqui), com pilares em V, telhado “borboleta”, brise-soleils e cobogós cerâmicos.

De família de arquitetos e construtores locais, atuam, no período, Hugo e Arthur Arcuri. Arthur faz requintadas residências, várias delas no Bom Pastor, bairro onde predominava o moderno; desenhou também o monumento do centenário da cidade com painel de Di Cavalcanti.
Márcio Augusto Schmidt Alves, juiz-forano, formou-se em São Paulo. Bastante ativo nos anos 60, foi responsável, dentre outros, pelos “três Marqueses”, o de Olinda, o de Abrantes e o de Valença.
Formado pela nossa Escola de Engenharia, Armando Favato projetou o Bradesco, o Mineiro da Produção, a torre helicoidal da TV Industrial e o Excelsior com seu cinema de teto de linhas curvas e iluminadas.

Eurípides Castro Leite Filho desenhou a residência de José Januário Salgado que, devido à sua forma, ficou conhecida como “casa sanfona”. A igreja melquita de São Jorge, de sua lavra, foi alcunhada de “disco voador”.

A rearborização da avenida Rio Branco – plano de Mello Reis nos anos 80 – coube ao paisagista Burle Marx. A lamentável descaracterização foi acontecendo ao longo das diversas administrações municipais posteriores.

(Antônio Carlos Duarte é diretor do Museu Mariano Procópio e leitor convidado)

O conteúdo continua após o anúncio

Eles Acontecem

90 anos em grande estilo

Dona Aracy Monteiro Vianna comemorou seus 90 anos com uma bonita festa no Clube Bom Pastor. A aniversariante aproveitou o momento e realizou o sonho de subir ao palco para gravar o seu primeiro CD, acompanhada do grupo Lúdica Música. A noite, repleta de muito carinho dos familiares e amigos, foi prestigiada pela eterna Garota de Ipanema, Helô Pinheiro, que é prima de dona Aracy. Fotos: Eduardo Leão

2-ARACI-2 ARACI-14 ARACI-12 4-ARACI-4 5-ARACI-5 7-ARACI-7
<
>
Aracy Monteiro Vianna com a bisneta Júlia e os netos, Lucíla, Leonardo e Eduardo

 

 

JF Por Aí

Medalha da Marinha, no Rio: Duas personalidades de Juiz de Fora estavam entre os agraciados com a “Medalha Amigo da Marinha”, em cerimônia extraordinária, repleta de civismo e patriotismo, na Fortaleza de São José, na Ilha das Cobras, no Rio. Na foto, o comandante do Batalhão Naval, capitão de mar e guerra Elson Luiz de Oliveira Góis - que é juiz-forano - está ladeado pelo homenageados, o reitor da UFJF Marcus David e o vereador Marlon Siqueira.
Medalha da Marinha, no Rio: Duas personalidades de Juiz de Fora estavam entre os agraciados com a “Medalha Amigo da Marinha”, em cerimônia extraordinária, repleta de civismo e patriotismo, na Fortaleza de São José, na Ilha das Cobras, no Rio. Na foto, o comandante do Batalhão Naval, capitão de mar e guerra Elson Luiz de Oliveira Góis – que é juiz-forano – está ladeado pelo homenageados, o reitor da UFJF Marcus David e o vereador Marlon Siqueira.

Cesar Romero

Cesar Romero

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia