Pizza: deliciosa e ao mesmo tempo saudável?

Muitas receitas podem ser preparadas com a utilização de ingredientes mais naturais e saudáveis

Por Alice Amaral

14/07/2017 às 07:00hs - Atualizada 12/07/2017 às 11:16hs

Um prato delicioso e que consegue reunir as pessoas. Isso mesmo é comum os amigos se convidarem para comer uma pizza. E a interação social também conta na alimentação. Afinal, vivemos em grupos e somos influenciados pelos mesmos.

A história da pizza é muito antiga, remonta há milênios. Portanto é de se esperar que ela tenha recebido influência de diferentes povos e culturas. Basta ver a diversidade. Existem pizzas para todos os paladares.

 

Benefícios da pizza para a saúde

Existem benefícios no consumo da pizza. Primeiramente vamos enfatizar que os ingredientes são muito importantes, e a recomendação é evitar glúten e lactose. Portanto, muitas receitas podem ser preparadas com a utilização de ingredientes mais naturais e saudáveis. A imaginação conta muito, é uma questão de testar novas receitas.

O tomate utilizado no molho é rico em licopeno, que é mencionado como aliado na redução de alguns tipos de cânceres e também fonte de vitamina C e potássio.

O conteúdo continua após o anúncio

O manjericão é rico em flavonoides, que entre outras ações, pode combater o envelhecimento celular.
Se incluirmos vegetais crus, podemos usufruir dos benefícios das fibras que tanto ajudam no funcionamento das funções intestinais, entre outras vantagens.

E para temperar, o azeite de oliva extra virgem é uma excelente alternativa. É uma gordura vegetal que auxilia no combate das doenças cardiovasculares, além de ser muito saboroso.

A Pizza também consta em ditos populares, como: “tudo acaba em pizza”. Porém, o consumo deve ser moderado, como qualquer outro alimento. Pode acabar em pizza, porém em porções razoáveis e sem exageros. E acaba num momento e recomeça em outro. O equilíbrio do consumo vai proporcionar benefícios prolongados.

Alice Amaral

Alice Amaral

- Título de Especialista em Nutrologia – RQE 17.528 – Associação Médica Brasileira e Associação Brasileira de Nutrologia . - Título de Especialista em Medicina do Esporte – RQE 17.925 – Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte . - Pós Graduação em Medicina Física e Reabilitação – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – R.J. - Formação Médica em 1983

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia