Você sabia que bebe cerveja transgênica? Alimentos transgênicos causam danos à nossa saúde e ao meio ambiente

Por Alice Amaral

06/09/2017 às 13h06 - Atualizada 06/09/2017 às 17h01

Muito se ouve falar sobre eles, mas você sabe os seus malefícios? Inicialmente, cabe lembrar que os produtos transgênicos existem em função da interferência humana. Sem ela, não teríamos a ocorrência de introduzir um gene de um animal ou vegetal em outro organismo. Este cruzamento não é nada espontâneo.

 

Transgênicos são organismos geneticamente modificados, ou seja, que sofreram alteração em seu DNA, visando aumentar a resistência às pragas (bactérias, fungos, vírus e insetos) e inseticidas das produções. Com isso aumentam a produtividade, diminuem os custos e impulsionam os lucros das colheitas.

 

A predominância atual da utilização dos produtos transgênicos é na atividade agroindustrial. Parte dos alimentos que consumimos já é transgênico e a tendência é que se alastre cada vez mais.

 

De acordo com o Instituto de Defesa do Consumidor (IDEC), o Brasil é o segundo maior produtor mundial de transgênicos. Segundo o instituto, 89% da soja, 76% do milho e 50% do algodão são transgênicos. Além destes, muitos outros alimentos que ingerimos são transgênicos, como:  arroz, feijão, óleos de cozinha, lecitina de soja (espessante utilizado no preparo de pães, bolos e biscoitos) e até na cerveja (no Brasil, pode-se substituir 45%  da cevada por milho – transgênico)

 

O conteúdo continua após o anúncio

Não existe ainda muito conhecimento adquirido sobre o efeito do consumo continuado de alimentos transgênicos pelos seres humanos, mas estudos apontam para alguns danos à nossa saúde.

 

O aumento de ocorrência de diferentes tipos de alergias, um grande complicador em um mundo cada vez mais poluído e estressante. E, também aumento da resistência aos antibióticos em bactérias patógenas para o nosso organismo, potencialmente as pessoas ficam mais vulneráveis.

 

Existe a possibilidade de uma maior toxicidade dos alimentos, resultante da manipulação genética.  Estaremos expostos a maiores riscos. Um estudo realizado em ratos, na Universidade de Caen, na França, mostrou uma maior incidência de tumores em ratos alimentados com milho transgênico.

 

Precisamos ponderar ainda que novas pesquisas podem revelar outros danos, e que pessoas em todas as partes do planeta podem já estar muito afetadas. E, não menos importante, o método produtivo aplicado em toda a cadeia dos alimentos transgênicos pode ocasionar deterioração do solo e das condições  ideais de biodiversidade. Portanto, é preciso avaliar o risco de empobrecer ainda mais a produção de alimentos saudáveis para toda humanidade.

Alice Amaral

Alice Amaral

- Título de Especialista em Nutrologia – RQE 17.528 – Associação Médica Brasileira e Associação Brasileira de Nutrologia . - Título de Especialista em Medicina do Esporte – RQE 17.925 – Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte . - Pós Graduação em Medicina Física e Reabilitação – Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – R.J. - Formação Médica em 1983

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia