Já é hora de pensar na piscina!

Seja para proporcionar relaxamento, diversão ou prática de exercícios, ter uma piscina em casa ou no sítio, além de ser um convite ao encontro da família e amigos nos dias quentes, ainda valoriza o imóvel e dá um up sofisticado e moderno ao visual.

Por Aletheia Westermann

05/11/2017 às 07h00 - Atualizada 03/11/2017 às 10h05

Seja para proporcionar relaxamento, diversão ou prática de exercícios, ter uma piscina em casa ou no sítio, além de ser um convite ao encontro da família e amigos nos dias quentes, ainda valoriza o imóvel e dá um up sofisticado e moderno ao visual. Mas, na hora de decidir por uma, qual modelo optar?

As piscinas de alvenaria são as mais requisitadas, porém as de fibra de vidro ou as de vinil podem ser boas alternativas de acordo com a área, orçamento e o tempo disponíveis.

Alvenaria

Apesar de ter um custo superior aos demais tipos, as piscinas de alvenaria estrutural são versáteis em tamanhos, formas e acabamentos, além de profundidades irregulares. Há uma grande variedade de revestimentos: desde os tradicionais azulejos, pastilhas e porcelanatos, até as pedras e rochas. Por conta da alta resistência, podem duram mais de 30 anos, e permitem receber uma série de detalhes, tais como: spas, cascatas, bordas infinitas e iluminações automatizadas.

Vinil e Fibra de vidro

O vinil é outro material bastante procurado para a construção de piscinas, pois, como as de alvenaria, permitem qualquer tamanho e forma. Fácil e rápido de instalar, está disponível em diversas estampas e acabamentos, e pode manter a cor por mais de 10 anos, se receber a devida manutenção visto que é sensível a excesso de cloro e a produtos químicos. Com a mesma praticidade, as de fibra de vidro também oferecem uma variedade de modelos e formatos que já saem prontos da fábrica, porém, é preciso ter atenção na maneira que ocorrerá o transporte da peça até o local. Estas piscinas são rápidas de instalar e possuem custo bem menor, se comparadas às de concreto armado e de alvenaria estrutural.

Borda infinita

Independente dos formatos: raias, estreitas, orgânicas, com degraus e decks molhados, o maior sonho de consumo dos projetos de piscina são as bordas infinitas, principalmente, se ela estiver no entorno de uma mata nativa, num visual panorâmico ou de frente para a imensidão do mar. Soma-se a isso decks de madeira, plantas, um belo mobiliário de piscina e um bom projeto luminotécnico para valorizar – e muito – a estética das piscinas e trazer ainda mais charme à área de lazer depois que o sol se põe.

O conteúdo continua após o anúncio

Cuidados

Entretanto, evite acidentes, principalmente com crianças. Equipamentos que aumentam a segurança em piscinas estão disponíveis no mercado e podem ser integrados a qualquer projeto e especificados pelos engenheiros hidráulicos. Além disso, as capas de proteção que cobrem toda a superfície da piscina, escadas com degraus duplos minimizando o risco de escorregões, e drenos com maior vazão que evitam o aprisionamento do corpo e entrelaçamento dos cabelos são itens indispensáveis para prazerosos dias de verão.

Siga-nos no Instagram e Facebook

Aletheia Westermann

Aletheia Westermann

Arquiteta e urbanista formou na UFJF EM 2001. Desde então é Arquiteta diretora do escritório Alethéia Westermann Arquitetos. Entre vários trabalhos importantes trabalhou na restauração do Cine Theatro Central em JF, tem projetos desenvolvidos tanto em São Paulo e Rio de Janeiro como no exterior: Em Londres, UK e nos Estados Unidos, nos estados da Florida e Connecticut . É colunista da rádio CBN/JF no programa Morar Bem Arquitetura e Interiores, além de escrever semanalmente para o Jornal Tribuna de Minas no caderno Casa e Cia.

Leia também

Desenvolvido por Grupo Emedia